Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto a Poirot

Prazer, Hastings meu nome e lhe digo,
Que por fazer, se algo tenho de valia,
Te contar minha história, a fantasia,
A vida de um pequeno grande amigo.

Sua cabeça, um ovo, era brilhante,
A simetria sua base, o seu mundo,
Via do pouco - que coisa! - quase tudo,
E seu olhar era muito cativante.

Foram muitas as nossas aventuras,
Mas em Styles, a coisa se complica
Pois foi lá que vivi maior engano:

Neste caso, sem medo ou amarguras,
Foi lá que ele encontrou o fim da vida,
E no final, só me disse, "caia o pano".
Lupo
Enviado por Lupo em 10/04/2006
Reeditado em 10/04/2006
Código do texto: T136883
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lupo
Ilha Comprida - São Paulo - Brasil, 41 anos
44 textos (1391 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:38)
Lupo