Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O sal da terra

Vãs histórias passaram calmamente
Mas não se fez por vontade, fez-se por luta
Não existem mais as glórias obtidas
Não fazem mais o amor único, simples:

Os meus heróis não fazem parte da minha vida
Eles ficaram pra trás; eles morreram na guerra da alma
Teve necessidade de crescer mais!
Teve necessidade de firmar-se mais ao infinito lânguido

Os heróis e os sonhos formaram mais uma das pontas
Que firmam em existir para machucar mais
Que querer machucar e machucar mais em fatos vis

As glórias e o amor formam a identidade dividida
Que seria a ação sem o fator de mudança, cara criança?
Que seria de mim se não mudassem nada?

Assim prossigo com a vida sub-humana
De viver apenas; de estar apenas
De lutar apenas; de viver a pena

As passageiras histórias unem-se em uma só
Foram digeridas pelo ego ferino
Foram digeridas pela raiva decorrente

Quantas vezes eu gritei de doer alto e a chão nem me levantou
As minhas pernas estavam presas pelas asas terrenas; não poderia voar
A terra segurara tudo que eu poderia fazer, e não soltavam-na
A terra dava tudo que eu poderia querer, mas eu não sabia; não dava

Diversas vezes as cicatrizes ficaram melhor sem o sal
Mas aproveitava tudo que a terra tivera de dar; eu era o filho perdido
Eu tenho a minha cor de terra de luta de chão de quedas de perdas!
Eu tenho a minha dor

1-05-2006





iuRy
Enviado por iuRy em 01/05/2006
Código do texto: T148200
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
iuRy
Olinda - Pernambuco - Brasil, 28 anos
71 textos (1342 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:34)
iuRy