Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RECOMPENSAS E JUROS

Não sei a razão do que me atormenta,
Sei que tudo na vida tem seu preço.
Não sei se pago juros, pois padeço,
Não sei se tudo que passou me trouxe recompensa!

Amei e amo alguém há tempos idos.
Sentimento em mim alojado eternamente.
Será que pago juros pelos meus sentidos
Ou será recompensa tê-la sempre em mente?

No passado sumiste de repente
Paguei os juros da ausência por não te buscar
Brumas do tempo te jogaram no inconsciente.

Mas, no presente próximo, ressurgiste de repente,
Foi curta recompensa o nosso breve caminhar,
Será que novos juros pagarei eternamente?



Tadeu Costa
Enviado por Tadeu Costa em 30/05/2006
Reeditado em 30/05/2006
Código do texto: T166236
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tadeu Costa
Recife - Pernambuco - Brasil, 73 anos
97 textos (7724 leituras)
2 e-livros (226 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:16)
Tadeu Costa