Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poetas de mim

—Augusto, por que és tão sorumbático?
—Não sei, Bocage, qual é a razão.
Quiçá eu viva a contradição
que faz um ser humano tão umbrático.

—Bocage! E tu, que na devassidão
"evaporaste em tua lida insana
o mal que a vida em sua origem dana"... *
Por que viveste tão cruel paixão?

—Não sei, Augusto, qual foi a razão.
Quiçá eu viva a contradição
que faz um ser humano tão devasso.

Os dois poetas viveram seus dias,
a responder nas suas poesias
muitas perguntas que inda hoje faço.




*Versos do soneto Contrição de Bocage
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 12/07/2006
Reeditado em 12/07/2006
Código do texto: T192782
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
1332 textos (57772 leituras)
5 áudios (264 audições)
13 e-livros (3193 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:02)
Herculano Alencar

Site do Escritor