Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de coração como insensato

Coração, tu que sentes?
Com este mal cravado em teu seio
Ai, chora enfim, pobre coração
Louco de amor... tamanho devaneio!

Como disse certa vez o poeta
Em ti, razão não existe mais
Põe-se então a sangue sangrar
As feridas que tua paixão nos traz!

Em ti não existe paciência ou sensatez
Só loucura! Sonho que se põe a sonhar
Foi você quem tal inferno nos fez

E arrependes! Põe-se também a chorar
Não tivestes cautela ou polidez
Fostes tão logo ao amor se entregar!
dhália
Enviado por dhália em 27/07/2006
Código do texto: T203384
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:57)
dhália