Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de amor como fuga da realidade

Quanta tristeza que ‘inda agora sinto
Até vibra meu coração de morte vazio
Pobre amor foi aquele... que te perdi
E faz-se o mundo agora um vasto imenso frio!

Apenas teu sorriso sestroso escuto
Te tenho apenas nas escadas das lembranças
E me inspiro no astro inócuo da lua
E sobe... e morre... e não finda esperança!

Ainda que me dissessem estrelas
E me falassem de maior amor que sinto
Igual não tem no mundo, é infinito...

E espero com a paciência das flores
Nestas penúltimas recordações me empenho
E triste sou que apenas em doces sonhos... te tenho!
dhália
Enviado por dhália em 02/08/2006
Código do texto: T207576
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:35)
dhália