Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de deixar-se ser amado

Eu não sei ser amada, vos confesso
É desse mal que morre a alma minha
E de aprender o tal amor, que Amor
Já desvanece o coração... e tal definha

É de não saber amada ser que o pranto
Não para de prantear dos olhos da tristeza
É de não saber amada ser que o amor
Nem me deixa, nem me conduz! Só incerteza...

É que na vida apenas uma coisa se aprende
A amar... E é tanto meu triste padecer
Que nada mais ao amor me rende!

E de tanto tentar as tentativas... e só sofrer
Que não aprendo a amar e pior que tente
Não aprendo a me deixar amada ser!
dhália
Enviado por dhália em 26/08/2006
Código do texto: T225863
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:08)
dhália