Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Natureza

Dilata o ventre, nasce a Vida,
Vida tão bela, tão logo sumida,
dentre seus filhos, há um que se rebela,
o homem, maldito, que a Vida encerra,

Nasce a arrogância, "somos racionais,
a Vida é repleta de coisas banais,
não há Natureza que possa impedir,
nós, homens, estamos sempre a evoluir",

Do verde ao cinza, nasce o progresso,
De cega euforia não vêem o regresso,
Desperta na Mãe o sentir da vingança,

Afogue e queime seus filhos rebeldes,
ó, Gaia, reviva paisagens silvestres,
Mesmo sem o homem, a Terra ainda dança.
Sapo
Enviado por Sapo em 03/09/2006
Código do texto: T231748
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sapo
Belém - Pará - Brasil, 27 anos
22 textos (352 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:16)