Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ideal

Meu vulto não tem valor real
Meu corpo por justa causa não existe
Meus sentimentos nesse mundo desleal
No amor e na pureza não persiste.

Existência obscurecida pela vida
Somente perdida no pedregulho
O seme angustiado na  ânsia perdida
A preservar o maldito orgulho.

Meu ser a Deus pede clemência
O âmago do coração implora amor
Mas desvanesse após breve insistência.

Pedimos um abrigo que nos dê calor
Um ser que sempre com veemência
Nos abrigue no centro de uma flor.
Nísia Maria de Souza
Enviado por Nísia Maria de Souza em 21/09/2006
Código do texto: T245454
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nísia Maria de Souza
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 56 anos
197 textos (3141 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:24)
Nísia Maria de Souza