Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de poesia

                                                     A Vinícius de Moraes

Em Roma procurei a voz da razão:
Horácio, Marco Aurélio, homens de porte...
E cogitando sobre minha sorte,
Permiti-me a seguinte reflexão:

Deve-se à antiga frase dar suporte,
Visar o benefício da nação
E repetir qual nobre cidadão:
Dulce et decorum est pro patria mori.

Mas que nada! Mais fácil que me atraia
Ler, cantar, ir à praia ou a beber,
enfim - servir à pátria na gandaia!

Mesmo arriscando parecer mesquinho,
Repetirei: dulce et decorum est
Viver de violão, versos e vinhos.
Cirilo
Enviado por Cirilo em 27/10/2006
Reeditado em 12/03/2014
Código do texto: T275423
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cirilo
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (7396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:48)
Cirilo