Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BOBA DA CORTE

Tenho vezes que não sinto o prazer do dia
Fica parecendo que nada vai dar certo
São nesses dias que mais te preciso
E é quando você menos me quer perto.

Ah! Como sofro calada!
Dá uma vontade desenfreada de te deixar
Mas quando olho para os frutos do nosso amor
Só consigo chorar...  chorar...  chorar...

Quando cinicamente você me pergunta
se está tudo bem,
Simplesmente te respondo,
O choro é emoção
“Mal  sabe ele que o choro está aparando meus cacos”
Os cacos do meu  triste coração.

Ah! O que  faço para corrigir tais erros
Esses que não sei se cometi
Se de santa tu achas que finjo me vestindo a tua frente,
Como fingir de santa quando despida durmo ao teu lado.

Tem dias que não sinto o prazer do dia
E assim me sinto uma presa da corte
Tem dias que essa santa foge do seu corpo
E com ela fugindo também o prazer da noite.


Fasanella
Enviado por Fasanella em 30/11/2006
Reeditado em 22/12/2006
Código do texto: T306112

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fasanella
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
39 textos (3442 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:49)
Fasanella