Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Calmaria

Calmaria

Nesses momentos podres de agonia,
e o desespero tenta me matar,
tenho repulsa ao cheiro do jantar,
e no quintal  escrevo fantasias!

Dão-me conforto cego, por estar,
(os meus antigos sonhos, em poesia)
por me iludir em tolas utopias,
e navegando em barco em fundo mar...

Vou pr'as geleiras! Torpe navegante,
sou, e sou egoísta e apenas um infante,
se escondendo adentro um armário!

Nesta cabeça oca tem estrelas,
e são tão belas, tantas são centenas!
E são memórias no meu planetário!
Geleiras
Enviado por Geleiras em 07/10/2007
Código do texto: T683970

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando meu endereço http://geleiras.blogspot.com, e o meu nome "Marcel Angelo"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Geleiras
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 28 anos
226 textos (4432 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 09:17)
Geleiras