Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de cacos


Estou grávida de luas minguantes,
Iluminada pelas noites mais negras.
Morro sentenciada pelos quadrantes
Que marcam as horas mais sôfregas.

Estou grávida de palavras mortas,
De medos vincados na face contrita;
Pela confissão sutil atrás da portas,
Que sufoca de silêncios a alma aflita.

Vou parir mil sonetos estilhaçados
Em cacos de versos desesperados;
Envoltos em muitas mágoas molhadas.

Vou expurgar prosas ensanguentadas,
De paixão e loucura habilmente cerzidas;
Até curar o ventre e o peito violados.
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 11/10/2007
Código do texto: T689328

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (56489 leituras)
25 áudios (3275 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 12:10)
Angélica Teresa Almstadter