Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Quimera da Estrelas

Hoje murcharam, as Flores, em doce pranto
estagnaram-nas em correnteza’ a mil
divorciando a paz das águas Dez de Abril
e o silencio cai junto à sombra quando canto

o descontentamento em que já suprimiu
meu coração e minha alma, como de Santo
despedindo-se da quimera que já tanto
amou singularmente em letra pueril...

A vida que desquita a alma do corpo nu
e dirigindo-se a um jardim, no sono eterno...
É a despedida do mundo boom, do moderno.

As estrelas que não brilham no Igaruçu,
pois não existem mais constelações na cel-
sa... que vários são, mas só um rio é sob o Céu.
Machado Gomes
Enviado por Machado Gomes em 22/10/2007
Código do texto: T705002

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Machado Gomes
Parnaíba - Piauí - Brasil, 30 anos
12 textos (26973 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 15:28)
Machado Gomes