Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




 

 

SONETO  DO  LIMITE

 

Dentro dos limites, o ângulo gera o vinco,

Que é o espaço cercado, cerceado na bandeja.

Contrastes defenestrados, portas sem trinco,

E o postigo escancarado que o vento beija,

 

Range... Ferragem e ferrugem, são do afinco

Do tempo que oxida, enrijece, que deseja

Paralisar o ato e o pensamento, seu abrigo;

Albergue secular:  tempo físico - químico...

 

E cada tempo comporta uma parte torpe,

Feita por anestesiado fragmento onírico,

Não submetido ao inexorável, dessa sorte

 

Que, para respirar, perde e se oxida, e ao  empírico Encarquilha sem ritual, prenúncio da morte
Viva...  E o sonho, intacto, é o que sobrevive, lírico...

 

 

 

 


José Carlos De Gonzalez
Enviado por José Carlos De Gonzalez em 30/10/2007
Código do texto: T716431
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Carlos De Gonzalez
Itu - São Paulo - Brasil, 66 anos
556 textos (58959 leituras)
299 áudios (25481 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 15:14)
José Carlos De Gonzalez