Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
img144/1115/imgmujerlindissimanajanhc1.gif

Que não me falte a Poesia!

 

Enquanto o ocaso da vida se aproxima

Distante deste olhar que foge e não me fita.

Porquanto esteja entregue ao fel desta desdita

Que eu não perca jamais, de meus versos a rima!

 

Apesar das dores o meu viver permite

Não refalsear a minha inspiração.

Nas entrelinhas, que dá vida ao coração,

Pois só consigo compor um Poema triste!

 

Quem sabe, a ventura, de um dia teu olhar

A mim se dirigir, por culpa ou compaixão,

Então há de fluir a bela Poesia!...

 

Minhas mãos não estarão mais tanto vazias,

Que não resistirei a louca tentação

De cair em teus braços, p’ra sempre te amar!

 

img144/9498/blueflowerjk4.gif

 

Milla Pereira
Enviado por Milla Pereira em 31/10/2007
Código do texto: T717024

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Milla Pereira (http://www.millapereira.prosaeverso.net/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Milla Pereira
São Paulo - São Paulo - Brasil
2954 textos (493979 leituras)
42 áudios (7884 audições)
14 e-livros (6401 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 01:56)
Milla Pereira