Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pesadelo

Vejo-me efêmera, na vã procura
Pelo verso puro e evanescente...
De angústia infinda, vazio de ternura,
Disperso e ressoando em minha mente.

Eis que irrompe a noite - e tão violenta! -
E traz consigo a escassez da palavra.
Qual misteriosa assombração magenta,
Vem, invade meu peito e o escalavra.

Pseudo morte a que no ar me lança
- Sopro noturno de desesperança
E de obscuridade - vil desalento.

Mas, dentro de mim, renasce a criança.
E, de tanto sentir, perco-me ao vento,
Planando, ao encalço do esquecimento.
Magmah
Enviado por Magmah em 27/11/2007
Reeditado em 14/01/2008
Código do texto: T754868

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Magmah
Montenegro - Rio Grande do Sul - Brasil
232 textos (5044 leituras)
6 e-livros (411 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 09:54)
Magmah