Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quiméricas Plêiades

Quando me declaraste o teu amor,
O sol no horizonte caía triste
E nascia a noite em seu esplendor.
Meu coração tremeu e tu sorriste.

Mas calados sufocamos os versos,
Deixando passar o efêmero instante.
Amigos e amores, dois universos
Que emudeceram, sós e agonizantes.

No fundo de minh’alma, ainda habita
Dos mágicos eflúvios, a impressão.
- Embriagantes nuvens de prazer.

Do céu, pendia a estrela mais bonita
Nossos sonhos perdiam-se no chão.
- Quiméricas plêiades ao anoitecer...
Magmah
Enviado por Magmah em 02/12/2007
Reeditado em 02/12/2007
Código do texto: T761712

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Magmah
Montenegro - Rio Grande do Sul - Brasil
232 textos (5044 leituras)
6 e-livros (411 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 22:47)
Magmah