Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEM RUMO

Já não sei quem sou, perdi o rumo, o norte;
Nestes descaminhos, vou aos desencontros,
Carecia da vida ter melhor e uma boa sorte;
Não perder o passo ter melhores momentos.

Caminheiro eu sou, serei, andando no escuro,
Errante, eu vou sem bússola que me direcione;
Eu estou perdido na imensidão destes muros,
Não há nenhuma força sagrada que impulsione.

Apenas vejo uma luz brilhante lá no horizonte,
Vou ao seu encontro, será o sol ou uma estrela?
Nem sei se é dia ou noite; mas a luz é brilhante.

Seguindo lentamente, passos trôpegos, incertos,
Não sei onde vou chegar. A luz... Eu quero tê-la.
Apenas a luz, fugindo das trevas, braços abertos.
Lúcio Astrê
Enviado por Lúcio Astrê em 03/12/2007
Código do texto: T763649

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lúcio Astrê
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil, 60 anos
263 textos (10327 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 13:53)
Lúcio Astrê