Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Invasão

Invado teu espaço sem ao menos pedir-te
Refiro-me a ti com fervor sem par
Prefiro morrer a deixar de amar
Reflito o horror que por fim persiste.

Nunca houve no mundo estupidez tamanha
Que resistisse assim com ferrenha covardia
Nem ninguém que tivesse eterna garantia
De resistir a tudo como astuta aranha.

Volto pra mim mesmo com infinito pesar
Estorvo tamanho por razão de estar
Amando o invisível que sempre espera

Que o fosso desse autor que se enquadra em luto
Seja fundo e interminável de negrume absoluto
Volvendo ao esquecimento do fim de uma era.
gothmate
Enviado por gothmate em 13/12/2005
Código do texto: T85129

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (por gothmate igni delirium). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
gothmate
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 41 anos
26 textos (1005 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:12)
gothmate