CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

(Breve proposta de CONCEITUAÇÃO sobre) "INTERTEXTUALIDADE" e "INTERDISCURSIVIDADE"


                                 Amigo leitor,

                                 Como já deve ter percebido pela redação de  nossos textos, é e será sempre intenção nossa, neste espaço, trazer para aqueles que nos dão o prazer de sua visita à nossa página, con-
teúdos gramaticais e/ou outros COM UMA LINGUAGEM QUE FACILITE O ENTENDIMENTO DO ASSUNTO ABORDADO. Não é e jamais será preocu-
pação nossa escrever "bonito", mas sim, sermos plenamente entendi-
dos no que aqui apresentarmos para a sua leitura.

                                 E, como as definições para o assunto anun- ciado ("intertextualidade" e "interdiscursividade") no material disponí-
vel mantém uma relativa parcela de dúvida interpretativa, tomamos a
iniciativa de, no ENSAIO a seguir a respeito destes dois tópicos, tentar conseguir CONCEITOS DE FÁCIL ASSIMILAÇÃO.

                                Por isso, por enquanto, trata-se de texto
para análise dos colegas especialistas em análise do discurso -e, como tal, sujeito a contestação. Se, após a leitura e análise do que apre-
sentamos, a manifestação deles for favorável / confirmativa, aí, sim,
os amigos leitores podem utilizar tais conceitos como referência em
suas tarefas escolares.

                                ESTAS SÃO AS NOSSAS SUGESTÕES / PRO-
POSTAS DE CONCEITUAÇÃO :


                                I N T E R T E X T U A L I D A D E

                                É a relação IGUALDADE DE TEMA, independen-
te do formato da abordagem. Em outras palavras : O tema "MULHER"
ser apresentado, por exemplo, num poema; o mesmo tema ser alvo
de abordagem num texto dissertativo ou numa crônica, etc.

                     
                                I N T E R D I S C U R S I V I D A D E

                                É o conjunto de DIFERENTES ABORDAGENS sobre um mesmo tema. Por exemplo :
                                O tema PENA DE MORTE.
                                Um autor apresenta um texto sobre este
tema, EM QUE SE POSICIONA A FAVOR DA PENA DE MORTE (na realidade, à luz da análise do discurso, NÃO É ELE, ESSE AUTOR,
QUE É A FAVOR DA PENA DE MORTE; ELE  R E P R E S E N T A
TODOS AQUELES QUE TÊM ESSA IDEOLOGIA a respeito da pena
de morte);
                                Um outro autor apresenta um outro texto
sobre esse mesmo tema, MAS, EM SUA ABORDAGEM, ELE SE COLO-
CA CONTRA A PENA DE MORTE (novamente, esclarecemos : NÃO
SERÁ ELE QUE É A FAVOR DA PENA DE MORTE. ELE APENAS     R E-
P R E S E N T A, com seu texto, TODOS AQUELES QUE TÊM ESSA
IDEOLOGIA a respeito da pena de morte).

                                 Basicamente, é nisso que se resume a nos-
sa conceituação. Esperamos que os amigos especialistas em análise
do discurso, por gentileza, se posicionem a respeito dessa nossa
sugestão.

                                Um grande abraço.
pedralis
Enviado por pedralis em 14/11/2009
Código do texto: T1922815
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
pedralis
Salvador - Bahia - Brasil
2602 textos (2750761 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/07/14 22:34)