CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A HISTÓRIA DA LITERATURA BRASILEIRA EM CORDEL

               I
Caro leitor meu amigo,
De valor e de cultura,
Quero te falar agora
Da nossa literatura;
Bela arte brasileira,
Bem melhor que a estrangeira,
Mais perfeita, alegre e pura.

              II
A nossa literatura
Se divide em duas Eras,
Que seguem nossa história
Com escritores deveras.
A Era Colonial
E a Era Nacional,
Ô literatura bela!

              III
A Era Colonial
Apresenta três escolas:
Quinhentismo e Barroco,
Arcadismo que vigoram
Com estilos diferentes,
Escritores competentes,
E personagens da hora.

               IV
A Era Nacional
Apresenta mais escolas:
Romantismo, Realismo,
Mas não vou falar agora;
Há também o Simbolismo,
O atual Modernismo,
Das quais falarei noutrora.

               V
Nossa arte literária
Teve início em mil quinhentos,
Com a “Carta” de Caminha
Contando o Descobrimento
A seu rei Dom Manuel,
Num pedaço de papel,
Em tom de deslumbramento.

               VI
Quinhentismo é o início
Da nossa literatura,
Escrita sobre o Brasil,
De uma forma imatura,
Pois não havia escritores,
Todos nossos redatores
Vinham da terrinha lusa.
 
               VII
No Brasil daquela época,
Portugal desenvolvia
A crônica que era histórica
E também a informativa;
Devido às navegações,
Desejos e aspirações,
Descobertas e conquistas.

               VIII
O Quinhentismo apresenta
Distintas características:
Literatura informativa
E também a jesuítica;
A primeira dá notícia
A segunda catequiza
De forma oral e escrita.

               IX
Os primeiros textos feitos,
Na colônia brasileira,
Foram as informações
E as cartas missioneiras;
Escritas por viajantes,
Sobre nossos habitantes:
Os índios e a natureza.

               X
Estes escritos não podem
Serem textos literários,
Pois são crônicas históricas
E só têm significados,
Para os colonizadores
E para os informadores
Que no nosso chão pisaram.

               XI
O Quinhentismo apresenta
Várias obras e escritores:
Padre Anchieta e o Nóbrega
Homens bons e pensadores,
Caminha o autor da “Carta”,
Onde descreve e relata,
Do Brasil, os seus valores.

               XII
Em sua “Carta” Caminha
Descreve o descobrimento
Do nosso belo Brasil
Em tom de deslumbramento;
Exaltando a natureza,
Fala de nossa beleza
Com grande contentamento.
 
               XIII
Padre Manuel da Nóbrega
Fez a colonização;
A instrução dos indígenas
Foi sua grande missão.
Compôs “Cartas do Brasil”
E a “Conversão do Gentio”
Para a catequização.

               XIV
O José de Anchieta,
Outro padre catequista,
Do nosso Brasil-Colônia
Foi um grande humanista.
Escreveu vários poemas
Religiosos, com temas
Que até hoje nos conquistam.

               XV
“Na festa de São Lourenço”,
Obra para encenação;
Escreveu uma Gramática
Da língua da região,
Que era a língua tupi,
Propagada por aqui
Na nossa grande nação.
Carlinhos Cordel
Enviado por Carlinhos Cordel em 24/05/2010
Reeditado em 28/03/2011
Código do texto: T2277696
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Carlinhos Cordel
Cupira - Pernambuco - Brasil
188 textos (79582 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/14 01:52)