CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Pessoal: essa postagem é anterior à reforma ortográfica e portanto as alterações não se encontram atualizadas. O site do professor Hélio Consolaro é citado ao final, pois é a fonte da minha pesquisa, fiquem à vontade para visitá-lo e verificar se ele corrigiu suas postagens após as mudanças. (26/08/2009)

Acentuação Gráfica

Acento tônico/ gráfico

1-Sílaba tônica- A sílaba proferida com mais intensidade que as outras é a sílaba tônica. Esta possui o acento tônico, também chamado acento de intensidade ou prosódico. Nem sempre a sílaba tônica recebe acento gráfico. Exemplos:

cajá, caderno, lâmpada

2-Sílaba subtônica- Algumas palavras geralmente derivadas e polissílabas, além do acento tônico, possuem um acento secundário.A sílaba com acento secundário é chamada de subtônica.

Exemplos:

terrinha, sozinho

3-Sílaba átona- As sílabas que não são tônicas nem subtônicas chamam-se átonas.
Podem ser pretônicas (antes da tônica) ou postônicas (depois da tônica),

Exemplos:

barata (átona pretônica, tônica, átona postônica)

máquina (tônica, átona postônica, átona postônica)


Não confunda acento tônico com acento gráfico. O acento tônico está relacionado com intensidade de som e existe em todas as palavras com duas ou mais sílabas. O acento gráfico existirá em apenas algumas palavras e será usado de acordo com regras de acentuação.

Quanto aos monossílabos, eles podem ser:
a) átonos: não possuem acentuação própria, isto é, são pronunciados com pouca intensidade: o, lhe, e, se, a.

b) tônicos: possuem acentuação própria, isto é, são pronunciados com muita intensidade: lá, pá, mim, pôs, tu, lã.

Os monossílabos tônicos soam distintamente no interior da frase: já os monossílabos átonos, não possuindo acentuação própria, soam
como uma sílaba da palavra anterior ou da palavra posterior.

Quero encontrá-la lá.
Dê o livro de Português.
Tenho dó do menino.

A distinção entre monossílabo tônico e monossílabo átono depende do contexto, ou seja, eles têm que ser analisados numa frase. Fora
do contexto, todos os monossílabos são tônicos.

Classificação das palavras quanto à sílaba tônica
Quanto à posição da sílaba tônica, as palavras classificam-se em:

a) oxítonas: a sílaba tônica é a última sílaba da palavra.
Exemplos: ma-ra-cu-já, ca-fé, re-com-por.

b) paroxítonas: a sílaba tônica é a penúltima sílaba da palavra.
Exemplos: ca-dei-ra, ca-rá-ter, me-sa.

c) proparoxítonas: a sílaba tônica é a antepenúltima sílaba da palavra.
Exemplos: sí-la-ba, me-ta-fí-si-ca, lâm-pa-da.

Nem sempre a sílaba tônica vem indicada com acento gráfico. Dessa forma, é fundamental distinguir o acento tônico do acento gráfico.

O acento tônico é o acento da fala; marca a maior intensidade na pronúncia de uma sílaba.

O acento gráfico é o sinal utilizado, em algumas palavras, para indicar a sílaba tônica.

Acentuação gráfica

1. Regras gerais:
Para acentuar corretamente as palavras, convém observar as seguintes regras:

1.1. Proparoxítonas
Todos os vocábulos proparoxítonos são acentuados. Exemplos:
árvore, metafísica, lâmpada, pêssego, quiséssemos, África, Ângela.

1.2. Paroxítonas
São acentuados os vocábulos paroxítonos terminados em:

i(s): júri, júris, lápis, tênis.

us: vírus, bônus.

um/uns: álbum, álbuns.

r: caráter, mártir, revólver.

x: tórax, ônix, látex.

n: hífen, pólen, mícron, próton.

l: fácil, amável, indelével.

ditongo: Itália, Áustria, memória, cárie, róseo, Ásia, Cássia, fáceis, imóveis, fósseis, jérsei.

ão(s): órgão(s), sótão (s), ófão (s), bênção (s).

ã (s): órfã(s), ímã (s).

ps: bíceps, fórceps

Não se acentuam os paroxítonos terminados em ens: hifens, polens, jovens, nuvens, homens.

Não se acentuam os prefixo paroxítonos terminados em i ou r: super-homem, inter-helênico, semi-selvagem.

1.3. Oxítonas
São acentuados os vocábulos terminados em:

a(s )d, e(s), o(s): maracujá, ananás, café, você, dominó, paletós, vovô, vovó, Paraná.

em/ens: armazém, vintém, armazéns, vinténs.

. Acentuam-se também los monossílabos tônicos terminados em a, e, o (seguidos ou não de s): pá, pé, pó, pás, pés, pós, lê, dê, hás,
crês.

As formas verbais terminadas em a, e, o tônicos seguidos de lo, la, los, las também são acentuadas: amá-lo, dizê-lo, repô-lo, fá-lo,
repô-la, fá-lo-á, pô-lo, comprá-la-á.

O til vale como acento tônico se outro acento não figura no vocábulo: lã, fã, irmã, alemã

2. Regras especiais
Além das anteriormente vistas, cumpre observar ainda as seguintes regras:
Acentuam-se os ditongos de pronúncia aberta éu, éi, ói: chapéu, céu, anéis, pastéis, coronéis, herói.
Hiatos ôo e êe: vôo, enjôo, vôos, crêem, lêem, dêem.

Coloca-se acento nas vogais i e u que formam hiato com a vogal anterior:
sa-í-da, sa-ís-te, sa-ú-de, ba-la-ús-tre, ba-ú, ra-í-zes, ju-í-zes, Lu-ís, pa-ís, He-lo-í-sa, Ja-ú.
Não se acentuam o i e o u que formam hiato quando seguidos, na mesma sílaba, de l, m, n, r ou z: Ra-ul, ru-im, con-tri-bu-ís-te,
sa-ir-des, ju-iz.
Também não se acentua o hiato seguido do dígrafo nh: ra-i-nha, ven-to-i-nha, ba-i-nha.

Coloca-se o trema na letra u dos encontros gue, gui, que, qui, quando a letra u for pronunciada atonamente (nesses casos, o û é
semivogal: tranqüilo, freqüente, lingüiça, sagüi.
Se a letra u de tais encontros for pronunciada tonicamente, levará acento agudo (nesses casos, o u é vogal): averigúe, apazigúe,
argúi, argúis.
Se a letra u de tais encontros não for pronunciada, evidentemente não levará acento algum (nesse caso, temos dígrafo): quilo,
quente, guerra, guerreiro, queijo.

Observações finais
a) Os verbos ter e vir levam acento circunflexo na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo:
ele tem/ eles têm, ele vem/eles vêm.

b) Os verbos derivados de ter e vir levam acento agudo na 3ª pessoa do singular e acento circunflexo na 3ª pessoa do plural do
presente do indicativo: ele retém/ eles retêm, eles intervém /eles intervêm.

c) Recebem acento diferencial as seguintes palavras:
côa (verbo e substantivo), para diferenciar de coa (contração).
pôr (verbo), para diferenciar de por (preposição).
pára (verbo), para diferenciar de para (preposição).
pêlo (substantivo), para diferenciar de pelo (contração).
pélo (do verbo pelar), para diferenciar de pelo (contração).
pólo (substantivo), para diferenciar de polo (contração de por+o).
pôlo (substantivo), para diferenciar de polo (contração de por+o).
pêra (substantivo), para diferenciar de pera (preposição antiga).
pôde(3ª pessoa do singular do pretérito perfeito), para diferenciar de pode (3ª pessoa do singular do presente o indicativo)

O uso do porquê:
por que - grafa-se separadamente e sem acento:

a) orações interrogativas diretas:
Por que ele saiu?

b) orações interrogativas indiretas:
Não sei por que ele saiu.

c) pronome relativo:
O caminho por que (pelo qual) passei era difícil.
por quê - grafa-se separadamene e com acento, quando ocorrer no final de frases interrogativas:
Ele saiu cedo, por quê?
Você não aceitou minha sugestão. Por quê?

porque - grafa-se numa única palavra quando for empregado como

conjunção, geralmente causal ou explicativa.
Neste caso pode ser substituído pela conjuncão pois. É a resposta da pergunta.

Saí cedo, porque tinha um sério compromisso.

porquê - grafa-se numa única palavra e acentuado quando for substantivo.
Não sei o porquê de sua revolta.
Nesse caso pode ser reconhecido:

a) pela anteposição do artigo;
b) substituindo-o pelas palavras “motivo”, “causa”.

(http://www.portrasdasletras.com.br/pdtl2/sub.php?op=gramatica/docs/acentuacao)


Hélio Consolaro
Enviado por Akasha De Lioncourt em 30/08/2006
Reeditado em 01/10/2012
Código do texto: T228443
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar Autoria e Link para a Obra Original). Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Akasha De Lioncourt
Bauru - São Paulo - Brasil, 42 anos
706 textos (979292 leituras)
72 áudios (108528 audições)
30 e-livros (55511 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/09/14 15:55)

Site do Escritor