Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


FUNCÃO POÉTICA

Teoria

***

A função poética da linguagem está presente nos texto que, pela a sua organização, são próprio centro de interesse da comunicação. Nesses casos, a elaboração da mensagem utiliza recursos de forma e de conteúdo que chamam nossa atenção para a própria mensagem, causando-nos surpresas, “estranhamento” e prazer estético. Essa mistura de sensações brota da percepção de que a linguagem foge ao convencional e se impõe por um arranjo original de formas e significados.

Essa função se manifesta a partir de um trabalho de seleção e arrumação das palavras e de exploração de seus significados, que cria efeitos sonoros e rítmicos nos textos (jogando com seus fonemas e acentos tônicos) e desenvolve o sentido conotativo das palavras(  o chamado sentido “figurado”, possível de diferentes interpretações, oposto ao sentido 'figurado' nos dicionários) . A manipulação artística da palavra cria as chamadas “ figura de linguagem”, que você já deve ter estudado em suas aulas de português.

Mais importante do que decorar o nomes dessas figuras é perceber que a função poética cria uma situação em que a mensagem valoriza a si mesmo, deixando em segundo plano o seu próprio referente. Em outras palavras: a organização do código nas mensagens poéticas coloca as próprias palavras em primeiro lugar, tornando-as quase um fim em si mesma e não mais um meio de significar outras coisas. Nesse sentido, as palavras valem pelo o que são e não pelo o que representam.

A função poética tem seu lugar privilegiado nos texto literários. No entanto, não é só aí que podemos encontrá-la : Slogans publicitários , textos de propagandas, canções populares, provérbios e outras produções verbais podem apresentar manifestações dessa função. Temos de considerar, também, que nem tudo o que é convencionalmente se considera”literário” apresenta o predomínio dessa função.

                                                        

Nota- Após ler o livro DO TEXTO AO TEXTO

De autoria de Ulisses Infante.

Vantuilo Gonçalves
Enviado por Vantuilo Gonçalves em 22/07/2011
Reeditado em 22/07/2011
Código do texto: T3111034

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vantuilo Gonçalves
Senador Pompeu - Ceará - Brasil, 45 anos
1084 textos (69410 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 10:11)
Vantuilo Gonçalves



Rádio Poética