Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VISÃO RÁPIDA DO ROMANTISMO



AS GERAÇÕES ROMÂNTICAS NA POESIA

Evolução no comportamento dos autores, acompanhando as tendências históricas - traços peculiares a cada fase:

PRIMEIRA GERAÇÃO - geração nacionalista ou indianista (influência de Chateabriand, Rousseau / tema do ‘bom selvagem’/  e Lamartine) - marcada pela exaltação da natureza, volta ao passado histórico, medievalismo, patriotismo, criação do herói nacional na figura do índio, sentimentalismo religiosidade - principais autores:  Gonçalves Dias, Gonçalves de Magalhães e Araújo Porto Alegre.

SEGUNDA GERAÇÃO - geração do mal-do-século ou geração byroniana (influência de Goethe, Lord Byron e Musset) - impregnada de egocentrismo, negativismo boêmio, pessimismo, melancolia, dúvida, desilusão adolescente, tédio constante, spleen baudelariano /características do ultra-romantismo, o verdadeiro mal-do-século/, tema favorito é a fuga da realidade, que se manifesta na idealização da infância, nas virgens sonhadas e na exaltação da morte - principais autores:  Álvares de Azevedo Casimiro de Abreu, Junqueira Freire e Fagundes Varela.

TERCEIRA GERAÇÃO - geração condoreira ou geração hugoana ((influência de Victor Hugo e sua poesia político-social) - termo condoreirismo é consequência do símbolo de liberdade adotado pelos jovens românticos:  o condor, águia que habita o alto da cordilheira dos Andes - caracterizada pela poesia social, libertária e revolucionária, refletindo sobre a situação sócio-econômica e política, isto é, *as lutas internas da segunda metade do reinado de D. Pedro II - principais autores:  Castro Alves, Tobias Barreto e Sousândrade.

 

NOTAS DO AUTOR:

A rebeldia romântica manifesta-se, na arte, pela ruptura com os padrões clássicos e neoclássicos até então em moda:  “Metamos o martelo nas teorias (...) Nada de regras nem de modelos”, dizia VICTOR HUGO, um dos mais importantes escritores do Romantismo francês, século XIX.

- - - - -

*1---Fatos antecessores:  De 1823 a 1831, o Brasil viveu um período conturbado, confuso e inseguro como reflexo do autoritarismo de D. Pedro I:  dissolução da Assembleia Constituinte; Constituição outorgada; luta pelo trono português contra o irmão D. Miguel; acusação de ter mandado matar Líbero Badaró; abdicação; período regencial; maioridade prematura de D. Pedro II.  //  2----As “crises” políticas da época do ROMANTISMO, relacionadas com a abdicação de D. Pedro I e as regências:  Revolução Farroupillha (1835/1843); Sabinada (1837/1838); Balaiada (1838/1841); Revolução Praieira (1848); Guerra do Paraguai (1865/1870); ainda escravidão etc.  ---  Durante esse longo período de quase meio século, muita lusofobia, dominaram na nossa literatura, o EU, o sentimentalismo, o nacionalismo, o indianismo e o liberalismo.

      ---------------------------------------------------------

PESQUISEM E LEIAM os seguintes poemas:

1--Álvares de Azevedo - Soneto - “Pálida à luz da lâmpada sombria (...) Por ti - nos sonhos morrerei sorrindo!” // 2-Gonçalves Dias... - Poema longo - “Ainda uma vez... adeus!” --- “Enfim, te vejo! - enfim posso, (...)  Nem de amor, - de compaixão.”  //  3--Castro Alves - Adormecida - “Uma noite, eu me lembro... Ela dormia (...) Virgem! - tu és a flor da minha vida!...”  //  3-

                                       F  I  M
Rubemar Alves
Enviado por Rubemar Alves em 30/04/2017
Código do texto: T5985371
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rubemar Alves
Salto - São Paulo - Brasil, 50 anos
430 textos (11638 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 22:36)
Rubemar Alves