Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PARA QUEM GOSTAR DE RIMAS...

PARA QUE GOSTA DE RIMAS, DEIXO AQUI UM TEXTO SIMPLES QUE ENCONTREI NA NET.
RECOMENDO OS SITES NO FINAL DO TEXTO.
DENISE
Rimas
      É a identidade ou semelhança de sons no final (rima final) ou no interior (rima interna) dos versos.
· São chamados versos brancos àqueles que não apresentam rima final.
· São chamados poemas em forma fixa aqueles que são submetidos a regras determinadas quanto à combinação de versos. A mais importante produção em forma fixa é o soneto; composição de catorze versos, geralmente decassílabos ou alexandrinos, agrupados em dois quartetos e dois tercetos. Exemplos de rima e estrofe:
      a) Dístico: Filho meu, de nome escrito
      da minh’alma no infinito.
      Escrito a estrelas e sangue
      no farol da rua langue...
      Das tuas asas serenas
      faz manto para estas penas.
      Cruz e Sousa
      Esquema rímico: aa bb cc)
      b) Sextilha:
      Por água brava ou serena
      Deixamos nosso cantar,
      Vendo a voz como é pequena
      Sobre o comprimento do ar.
      Se alguém ouvir temos pena:
      Só cantamos para o mar....
      Cecília Meireles
      Esquema rímico: ab ab ab
      c) Oitava:
      Porém já cinco Sóis eram passados
      Que dali nos partíramos, cortando
      Os limares nunca de outrem navegados,
      Prosperamente os ventos assoprando,
      Quando uma noite, estando descuidados
      Na cortadora proa vigiando,
      Uma nuvem, que os ares escurece
      Sobre nossas cabeças aparece.
      Camões
      (Esquema rímico: ab ab ab cc)
      Os versos decassílabos são chamados heróico quando apresenta tônicas obrigatórias na 6ª e 10ª sílabas; é chamado sáfico quando as tônicas estão na 3ª ou 4ª, 8ª e 10ª sílabas.
      d) Soneto
      Soneto de Separação
      De repente do riso fez-se o pranto
      Silencioso e branco como a bruma
      E das bocas unidas fez-se a espuma {quarteto}
      E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
      De repente da calma fez-se o vento
      Que dos olhos desfez a última chama
      E da paixão fez-se o pressentimento {quarteto}
      E do momento imóvel fez-se o drama.
      De repente, não mais que de repente
      Fez-se de triste o que se fez amante
      E de sozinho o que se fez contente. {terceto}
      Fez-se do amigo próximo o distante
      Fez-se da vida uma aventura errante {terceto}
      De repente, não mais que de repente.
      Vinícius de Moraes
      Oceano Atlântico a bordo do Highland Patriot,
      a caminho da Inglaterra, setembro de 1938
      Quanto ao vocábulo empregado, as rimas podem ser classificadas ainda como:
      pobre: entre palavras da mesma categoria gramatical : amor/flor, amoroso/doloroso, calar/falar.
      rica: entre palavras de categorias gramaticais diferentes: arde/covarde, penas/apenas, fino/menino.
      preciosa ou rara: terminações não comuns: vê-la/estrela, sê-lo/pêlo, há-de/saudade; cisne/tisne, estirpe/extirpe.
      Quanto ao posicionamento, as rimas se classificam em:
      a) emparelhadas: AABB/ AAABBB/ AABBCCDD
      b) alternadas: ABAB/ ABABAB/ ABCABC
      c) entrelaçadas ou opostas: ABBA/ ABBBA
      d) internas
      Olhos, olhos de boi pendidos vertem
      Prantos por quem se foi. Ouvidos ouvem,
      Calam. Crepes enlutam as janelas.
      Fundas ouças escutam seus gemidos.
      Jorge de Lima
      e) internas encadeadas:
      Já serena desde a tarde
      Já não arde o sol formoso;
      Vem saudoso o brando vento
      Doce alento respirar.
      Encadeamento ou enjambement
      Quando a pausa da entonação não coincide com o final do verso, com a estrutura sintática ou mesmo com a estrutura fonológica.
      Quanta gente que zomba do desgosto
      mudo, da angústia que não molha o rosto.
      Guilherme de Almeida
      São nuvens de oxigênio
      Teus vestidos? São de vidro?
      Ou são vapores de hidro-
      Gênio?
      Martins Fontes
      Que repórteres são esses
      entrevistando um silêncio?
     
Correio, Globo, Estado,Manchete, France-Press, telef
FONTE:http://www.portrasdasletras.com.br/pdtl2/sub.php?


INDICAÇÕES

http://www.portrasdasletras.com.br

http://rimas.mmacedo.net/
Denise Severgnini
Enviado por Denise Severgnini em 25/12/2005
Código do texto: T90432

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Denise de Souza Severgnini http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denise Severgnini
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
11345 textos (916761 leituras)
16 áudios (8882 audições)
311 e-livros (34110 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:50)
Denise Severgnini