Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Simulado de Direito Civil e Processo Civl - OAB - 50 questões atuais

1. Acerca do domicílio, assinale a opção incorreta.
a) O domicílio da pessoa natural é o lugar onde ela estabelece a sua residência com ânimo definitivo.
b) O direito brasileiro somente admite a unicidade domiciliar.
c) Têm domicílio necessário o incapaz, o servidor público, o militar, o marítimo e o preso.
d) As partes contratantes podem especificar, nos contratos celebrados por escrito, o domicílio onde serão exercidos os direitos e obrigações resultantes dos mesmos.

2. A passagem do tempo pode determinar uma série de efeitos jurídicos, sendo, por exemplo, um dos elementos determinantes para a prescrição ou a decadência de direitos. Sobre esses institutos jurídicos, assinale a opção correta.
a) A interrupção da prescrição, que pode ocorrer diversas vezes, exige a demonstração do interesse por parte de quem a promove.
b) O direito brasileiro não admite a suspensão da decadência, sendo esta, portanto, considerada como prazo fatal.
c) A prescrição da pretensão de reparação civil se dá, nos termos do Código Civil, em 5 anos.
d) A prescrição pode ser pronunciada, de ofício, pelo juiz.

3. O estudo dos contratos é iniciado por uma teoria geral. Acerca desse assunto, assinale a opção correta.
a) No direito brasileiro, no que diz respeito à celebração de contratos entre ausentes, adota-se, como regra, a teoria da expedição, embora se admitam algumas exceções.
b) As partes não podem celebrar contratos atípicos, devendo, conseqüentemente, adotar uma das espécies contratuais reguladas pelo Código Civil e pelas leis especiais.
c) No regime do Código Civil, tal como no do Código de Defesa do Consumidor, os vícios redibitórios são os vícios aparentes ou de fácil constatação, que tornam a coisa imprestável a seus fins ou lhe diminuem o valor.
d) Na evicção, o adquirente só pode realizar a denúncia da lide ao alienante imediato, mas não aos anteriores, a fim de exercer o direito que da evicção lhe resulta.

4. Com referência às diversas espécies contratuais reguladas pelo Código Civil, assinale a opção correta.
a) É nula a venda de ascendente a descendente, salvo se os outros descendentes e o cônjuge do alienante expressamente a consentirem.
b) O mútuo, o comodato e o depósito, sendo considerados contratos reais, caracterizam-se pela transmissão da propriedade da coisa ao mutuário, comodatário e depositário desde a sua celebração.
d) Para a prática de atos que exorbitem da administração ordinária, tais como a alienação, a constituição de hipoteca e a transação, necessita o mandatário de poderes especiais e expressos.
d) Na fiança, não pode o fiador, em nenhuma hipótese, alegar benefício de ordem, sendo considerado devedor solidário com o afiançado.

5. Acerca da responsabilidade civil, assinale a opção correta.
a) A responsabilidade dos pais pelos atos dos filhos menores, que estiverem sob sua autoridade e em sua companhia, é considerada subjetiva, embora se presuma a culpa daqueles.
b) No regime do Código Civil, a responsabilidade do empresário e da sociedade empresária pelos danos causados por produtos postos em circulação é subjetiva, ao contrário do que se observa, no regime do Código de Defesa do Consumidor, em relação aos fornecedores, que respondem objetivamente pelos mesmos danos.
c) Na hipótese de homicídio, o autor do fato somente será obrigado a indenizar o cônjuge sobrevivente, mas não os eventuais credores de alimentos do falecido, pois esta seria uma hipótese de reparação de dano indireto, o que é vedado pelo direito brasileiro.
d) O Código Civil impõe uma responsabilidade civil objetiva ao empregador pelo ato culposo de seu empregado, se o dano foi causado no exercício do trabalho que lhe competia ou em razão dele.

6. Com relação ao instituto do casamento, assinale a opção incorreta.
a) É lícito o casamento entre irmãos germanos.
b) O casamento celebrado no Brasil prova-se pela certidão do registro.
c) É anulável o casamento de menor em idade núbil, porém sem a autorização dos pais.
d) O homem, ao casar, pode acrescer o sobrenome da mulher.

7. Com relação à sucessão, assinale a opção incorreta.
a) A sucessão abre-se no lugar do último domicílio do falecido.
b) A companheira participa da sucessão do outro, apenas em relação aos bens adquiridos onerosamente na constância da união.
c) O nascituro tem vocação hereditária.
d) Pessoas jurídicas não podem receber por sucessão causa mortis.

8. Uma sentença penal transitada em julgado condenou Pedro a 19 anos de reclusão pelo homicídio de Josué. Carla, filha de Josué, deseja processar Pedro pelos danos materiais e morais que lhe foram causados pelo assassinato de seu pai. Nessa situação hipotética, o procedimento correto para Carla será;
a) promover, ainda que em ação autônoma, diretamente a execução por título judicial, pois a sentença penal transitada em julgado faz coisa julgada na esfera cível e é plenamente líquida.
b) promover a execução na própria jurisdição penal, uma vez que, após a Lei n.º 11.232/2005, a cognição e a execução devem sempre ocorrer no mesmo processo.
c) promover, em ação autônoma, a liquidação da sentença penal para estabelecer o valor da indenização, apesar de todas as alterações na legislação processual.
d) promover uma ação de conhecimento autônoma em que deverá provar a culpa de Pedro, pois a sentença penal não gera efeitos na esfera civil.

9. A Lei n.º 11.382/2006 introduziu alterações na execução por quantia certa contra devedor solvente, fundada em título extrajudicial. A respeito dessas alterações, assinale a opção correta.
a) Deixou de haver necessidade de garantia do juízo para oposição dos embargos à execução.
b) O credor não mais pode adjudicar o bem penhorado antes de tentada a arrematação judicial ou particular.
c) A defesa do devedor passou a ser feita por mero incidente, denominado contestação.
d) Passou a ser vedada a penhora do bem de família.

10. A audiência de instrução e julgamento (AIJ) é ato passível de ser realizado nos procedimentos ordinário, sumário e no previsto pela Lei n.º 9.099/2005, dos juizados especiais cíveis. Entretanto, a finalidade da AIJ nos juizados não é exatamente a mesma daquela realizada nos procedimentos ordinário e sumário, pois, certos atos que, nos juizados, devem ser realizados nessa audiência, já ocorreram anteriormente nos procedimentos ditos comuns. Nesse sentido;
a) a prova pericial com o auxílio de assistentes técnicos e diligências, que nos juizados só é admitida na AIJ, nos procedimentos ordinário e sumário realiza-se antes dessa audiência.
b) a conciliação, cuja tentativa pelo juízo ainda é admitida na AIJ do juizado, não mais ocorre na AIJ dos procedimentos ordinário e sumário.
c) a prova testemunhal, que só é admitida na AIJ do juizado, na AIJ dos procedimentos ordinário e sumário só é admitida, respectivamente, na audiência preliminar prevista no art. 331 do Código de Processo Civil (CPC) e na audiência prevista no art. 277 do CPC.
d) a contestação, que nos juizados deve ser apresentada na AIJ, no procedimento ordinário já foi anteriormente apresentada.

11. João moveu processo que visava rescindir contrato de prestação de serviços com Pedro e pedir indenização por perdas e danos. Ao proferir a sentença, o juiz concedeu a rescisão e não apreciou o pedido de perdas e danos. Nessa situação hipotética, a sentença está viciada porque é:
a) extra petita, pois, se julgou procedente a rescisão, deveria julgar procedente a indenização por perdas e danos.
b) citra petita, pois julgou improcedente um dos pedidos ao não apreciá-lo.
c) infra petita, pois, se julgou procedente a rescisão, deveria julgar procedente a indenização por perdas e danos.
d) citra petita, pois não tratou de todos os pedidos formulados, ainda que fosse, com fundamento no art. 267 do CPC, para não apreciá-los no mérito.

12. O limite objetivo da coisa julgada pode ser concretamente ampliado por meio de:
a) ato discricionário do juiz, evitando a repetição de ações conexas.
b) uma ação constitutiva de vínculo de imutabilidade quanto aos fundamentos da sentença.
c) uma ação declaratória incidental.
d) uma ação autônoma que vise à ampliação da autoridade da coisa julgada para terceiros não participantes da relação processual.

13. Em relação aos direitos reais, no direito brasileiro, assinale a opção correta.
a) Têm eficácia idêntica aos direitos de crédito.
b) Estão previstos na lei em caráter exaustivo.
c) Podem ser criados livremente pela vontade das partes.
d) Sua constituição nunca depende de registro do título.

14. A ordem de vocação hereditária é definida:
a) de acordo com a lei vigente ao tempo da partilha.
b) livremente, de acordo com a vontade do testador.
c) de acordo com a lei vigente ao tempo da abertura da sucessão.
d) de acordo com a lei vigente ao tempo da abertura do processo de inventário.

15. A separação judicial extingue:
a) os deveres de coabitação e fidelidade recíproca entre os cônjuges, bem assim o regime de bens.
b) o casamento.
c) apenas o regime de bens.
d) apenas o dever de fidelidade recíproca entre os cônjuges.

16. No direito brasileiro,
a) a sucessão testamentária apenas pode abranger 20% do patrimônio do de cujus.
b) a sucessão testamentária prevalece em qualquer caso.
c) a sucessão testamentária pode abranger os bens da legítima.
d) a sucessão legítima é subsidiária em relação à sucessão testamentária.

17. Os direitos da personalidade são:
a) intransmissíveis e irrenunciáveis.
b) disponíveis e prescritíveis.
c) disponíveis e transmissíveis por morte de seu titular.
d) prescritíveis, mas transmissíveis por ato inter vivos.

18. Assinale a opção correta.
a) O devedor em mora responde sempre pela impossibilidade da prestação, ainda que tal impossibilidade resulte de caso fortuito ou de força maior.
b) A constituição do devedor em mora depende sempre de interpelação judicial ou extrajudicial promovida pelo credor.
c) Nas obrigações decorrentes de ato ilícito, a mora se inicia com o ajuizamento de ação indenizatória.
d) Nas obrigações líquidas, para cujo pagamento se estabeleceu prazo certo, o devedor fica automaticamente constituído em mora, se não entregar a prestação até o termo final.

19. Em relação ao pagamento de uma dívida, assinale a opção correta.
a) Podem as partes, em qualquer caso, estabelecer cláusula de reajuste pela variação de moeda estrangeira.
b) O credor pode ser obrigado a receber prestação diversa da que lhe é devida, se aquela for mais valiosa.
c) Ainda que a obrigação tenha por objeto prestação divisível, não pode o credor ser obrigado a receber, nem o devedor a pagar, por partes, se assim não se ajustou.
d) Nunca pode ser realizado por terceiro, estranho ao vínculo obrigacional.

20. Termo inicial e condição suspensiva:
a) impedem ambos a aquisição, mas não o exercício do direito, distinguindo-se apenas em que o primeiro é evento futuro e certo e a segunda, evento futuro e incerto.
b) produzem idênticos efeitos jurídicos.
c) se distinguem, quanto aos efeitos, pois o primeiro impede a aquisição do direito, enquanto a segunda suspende seu exercício.
d) se distinguem, quanto aos efeitos, pois o primeiro suspende o exercício do direito, enquanto a segunda impede sua aquisição.

21. Márcia e Tanyra disputam, em um processo judicial, a propriedade de um automóvel. O juiz ainda não proferiu sentença definindo a quem pertence o veículo. José julga-se o verdadeiro proprietário desse carro. Nessa situação hipotética, caso queira ver reconhecida a propriedade do referido bem, José deve:
a) opor embargos de terceiro.
b) propor uma ação de reintegração de posse.
c) intervir como assistente litisconsorcial de uma das partes (Márcia ou Tanyra).
d) oferecer oposição.

22. Uma nova lei processual tem vigência:
a) inclusive para os processos em andamento, desde que sejam respeitados, em virtude da proteção do ordenamento jurídico à coisa julgada, os atos processuais já realizados.
b) apenas para os processos distribuídos posteriormente à sua publicação e respeitando-se o período de vacatio legis.
c) inclusive para os processos em andamento e sempre retroagindo seus efeitos aos atos processuais anteriormente realizados.
d) inclusive para os processos em andamento, desde que sejam respeitados, em virtude da proteção do ordenamento jurídico ao ato jurídico perfeito, os atos processuais já realizados.

23. Acerca de um critério de competência tido como absoluto, assinale a opção correta.
a) É estabelecido em favor do interesse público, não sendo passível de modificação ou prorrogação pela vontade das partes e do órgão jurisdicional.
b) Somente pode ser alterado antes da propositura da ação, por meio do foro de eleição.
c) Somente pode ser prorrogado por vontade de ambas as partes.
d) Somente pode ser prorrogado por vontade de ambas as partes e do juiz.

24. MÁRIO, em sendo proprietário do imóvel “X”, celebrou contrato de comodato, pelo prazo de 1 (um) ano, com SÁVIO. Ocorre que, após o término do prazo contratual, mesmo tendo sido regularmente notificado, SÁVIO se recusa a devolver o imóvel. Assim sendo, assinale a correta medida judicial a ser adotada por MÁRIO:
a) Ação de despejo;
b) Ação revocatória;
c) Ação de manutenção de posse;
d) Ação de reintegração de posse.

25. JAIR, contando com 16 anos completos, deseja fazer testamento. Diante desta situação, é correto afirmar:
a) Poderá fazer testamento, somente se for emancipado.
b) Poderá fazer testamento, fazendo-se necessária a assistência por seus representantes legais.
c) Poderá fazer testamento, não precisando da assistência de seus representantes legais.
d) Poderá fazer testamento, desde que seja na forma pública e conte com a assistência de seus representantes legais.

26. Podem ser objeto de hipoteca:
a) Os monumentos arqueológicos;
b) Os terrenos de marinha;
c) Ações, debêntures e títulos de crédito ao portador;
d) O domínio útil sobre determinado bem.

27. Em se tratando de Vocação Hereditária, aponte qual destas opções está errada:
a) Legitimam-se a suceder as pessoas nascidas ou já concebidas no momento da abertura da sucessão;
b) Na sucessão testamentária pode ser chamada a suceder uma pessoa jurídica;
c) Os filhos, ainda não concebidos, de pessoas indicadas em testamento pelo testador, mas nascidos 36 (trinta e seis) meses após a abertura da sucessão;
d) Não podem ser nomeados herdeiros nem legatários os irmãos da pessoa que, a rogo, escreveu o testamento.

28. A pluralidade de partes no pólo passivo, possibilitada pela natureza da relação jurídica substancial, na hipótese de sentença uniforme para todos os demandados, é considerada espécie de litisconsórcio:
a) Simples;
b) Unitário;
c) Necessário;
d) Facultativo.

29. A operação de mútua quitação entre credores recíprocos é:
a) Compensação;
b) Dação em pagamento;
c) Resilição;
d) Transação.

30. O fiador demandado pelo pagamento da divida tem direito a exigir, até a contestação da lide, que sejam excutidos primeiro os bens do devedor. O enunciado caracteriza:
a) O abono do fiador;
b) O beneficio de ordem;
c) A extinção da fiança;
d) Nada significa, pois a fiança civil é sempre solidária.

31. O deposito de bagagem dos hospedes dos hotéis onde estiverem é modalidade de depósito:
a) irregular
b) convencional
c) necessário
d) voluntário

32. Assinale a alternativa incorreta. Não corre prescrição:
a) Contra os ausentes do País em serviço público para o Município;
b) Contra todos os que não atingiram a maioridade;
c) Enquanto pendente ação de evicção;
d) Entre os cônjuges, na constância da sociedade conjugal.

33. Não é hipótese de responsabilidade objetiva:
a) A responsabilidade do Estado pelos danos causados pelos seus agentes;
b) A responsabilidade civil por abuso de direito;
c) A responsabilidade dos profissionais liberais;
d) A responsabilidade do Empregador pelos danos causados por seus empregados, no exercício da atividade que lhes compete.

34. São Direitos Reais:
a) A enfiteuse; as servidões; o usufruto; o uso; a habitação; as rendas constituídas sobre imóveis; o penhor; a hipoteca; e, a anticrese;
b) A tradição; a confusão; a enfiteuse; a compensação; a propriedade; e, a transcrição do título no registro imobiliário;
c) A propriedade; a superfície; as servidões; o usufruto; o uso; a habitação; o direito do promitente comprador do imóvel; o penhor; a hipoteca; e, a anticrese;
d) A propriedade; a tradição; a compensação; o usufruto; a locação; o usucapião; a descoberta; a posse direta; a disposição; o espaço aéreo, o subsolo; e, a acessão.

35. Quais são os meios aquisitivos da propriedade sobre bens imóveis:
a) Usucapião; registro do título aquisitivo; acessão;
b) Usucapião; aluvião; avulsão; abandono de álveo; plantações ou construções;
c) Usucapião; escritura de promessa de compra e venda; escritura de compra e venda; posse de área resultante de formação de ilhas em correntes comuns ou particulares;
d) Usucapião; escritura de compra e venda de bens imóveis; Transcrição do Título de Transferência no Registro de Imóveis; acessão; construção de obras ou plantações; e, cessão de direitos hereditários.

36. Marque a única opção correta. Os contratos se celebram:
a) Só por escrito;
b) Por escrito ou verbalmente;
c) Por escrito, verbal e tacitamente;
d) Só por escritura pública.

37. ALBERTO, casado, reconheceu filho havido de relacionamento extraconjugal e, agora, pretende revogar tal ato. Assim sendo, é correto afirmar:
a) ALBERTO poderá revogar o reconhecimento, uma vez que realizado durante a constância da sociedade conjugal;
b) ALBERTO somente poderá revogar o reconhecimento, caso tenha sido feito por testamento;
c) A revogação do reconhecimento, direito consolidado em lei, in casu não produz efeitos, pois, mesmo antes do reconhecimento, já se aplicava a presunção de paternidade;
d) O reconhecimento do filho é irrevogável.

38. Quanto ao vício redibitório é incorreto afirmar:
a) O alienante responderá pelo vício, mesmo provando que o desconhecia;
b) O doador, mesmo em se tratando de doação pura, irá responder pelo vício redibitório;
c) O vício ou defeito na coisa recebida devem ser ocultos;
d) O adquirente pode rejeitar a coisa ou reclamar o abatimento do preço.

39. Quanto à coisa julgada no processo civil, é correto dizer que:
a) Impede, se houver modificação no estado de fato ou de direito em relação jurídica continuativa, a revisão do que foi estatuído na sentença;
b) Faz coisa julgada a verdade dos fatos estabelecida como fundamento da sentença;
c) Não atinge os motivos, ainda que importantes para determinar o alcance da parte dispositiva da sentença;
d) Não repele as defesas que seriam dedutíveis no processo, mas não o foram por conveniência da parte.

40. Sobre obrigações, assinale a alternativa incorreta:
a) Nas obrigações, a solidariedade não se presume, devendo ser decorrente de lei ou da vontade das partes;
b) Nas obrigações alternativas a escolha da prestação a ser cumprida, em regra, cabe ao devedor;
c) Nas obrigações indivisíveis cada devedor é obrigado pela dívida toda;
d) Nas obrigações facultativas há pluralidade de prestações devidas.

41. João, na qualidade de credor, aceita receber de Caio, devedor, um objeto diverso daquele estabelecido no instrumento obrigacional, extinguindo a obrigação pactuada. Nesse caso, foi realizada uma:
a) Doação;
b) Transação;
c) Novação subjetiva passiva;
d) Dação em pagamento.

42. Quanto à inversão do ônus da prova no âmbito do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90), assinale a alternativa correta:
a) O CDC prevê apenas a inversão ope legis;
b) O CDC prevê apenas a inversão ope judice;
c) O CDC não prevê a inversão do ônus da prova;
d) O CDC prevê a inversão ope legis e a inversão ope judice.

43. Qual(is) da(s) afirmativa(s) abaixo é(são) verdadeira(s)?
I. Na ação declaratória o interesse do autor pode limitar-se à declaração de falsidade de documento;
II. Pela legislação processual civil em vigor em 20/02/2006, o recurso cabível da decisão que, em fase de liquidação por arbitramento, liquida a sentença é a apelação cível;
III. A ação cautelar de produção antecipada de prova é aquela que tem como objeto a comprovação de existência de fato ou relação jurídica, antes da propositura do processo principal.
a) I;
b) I e II;
c) I e II e III;
d) II.

44. Maria Braz da Silva, casada pelo Regime da Comunhão Universal de Bens com Eduardo da Silva, morreu em 17 de novembro de 2005, deixando considerável patrimônio em bens imóveis e obras de arte. Maria Braz da Silva tem uma neta, Júlia, com três anos de idade, filha de seu filho, Lucas, pré-morto. Quando da abertura do Processo de Inventário dos bens por ela deixados, foi apresentado um Testamento Público datado de 10 de março de 2003, em que é apontada como sua sucessora, Ana, sua afilhada, para quem dispôs 30% de sua parte disponível. Eduardo da Silva contestou tal disposição testamentária e atravessou uma petição onde afirma ser herdeiro necessário de sua esposa, segundo a lei civil brasileira vigente. Analise e responda:
a) Júlia e Eduardo são herdeiros necessários de Maria;
b) Eduardo é meeiro de Maria e Júlia e Eduardo são herdeiros necessários;
c) Eduardo não tem qualquer direito aos bens deixados por Maria, nem meação, nem herança;
d) Eduardo é meeiro de Maria.

45. O renomado advogado Dr. Allevato interpôs, em 23 de janeiro deste ano, recurso de agravo de instrumento da r. decisão que indeferiu o pedido de antecipação dos efeitos da tutela. Autuado e distribuído o recurso, os autos foram remetidos à apreciação do Desembargador Relator, que assim decidiu: "Nego seguimento ao recurso de agravo, eis que a pretensão recursal põe-se em confronto com o verbete nº 302 da Súmula do Superior Tribunal de Justiça." Ante as alterações advindas com a Lei 11.187/05, publicada a referida decisão, caberá ao Dr. Allevato:
a) A interposição de agravo, no prazo de cinco dias, ao órgão competente para o julgamento do recurso;
b) A interposição de embargos declaratórios, com efeitos infringentes, pela falta de disposição legal, na nova lei, para a hipótese em tela;
c) Impetrar mandado de segurança, pois não compete ao relator negar seguimento a recurso, sem que o mesmo seja apreciado por órgão colegiado;
d) Não caberá qualquer recurso, pois, com a nova lei, extinguiu-se, para casos tais, os denominados "agravos regimentais".

46. Quanto à classificação, o contrato de compra e venda de imóveis se apresenta da seguinte forma:
a) Consensual, bilateral, oneroso e solene;
b) Consensual, bilateral, oneroso e não solene;
c) Bilateral, oneroso, formal e aleatório;
d) Oneroso, bilateral, não formal e consensual.

47. "A" obrigou-se a construir para "B" um edifício, de 10 andares, cuja obra foi concluída segundo afirmativa categórica de "A" no prazo estabelecido pelo contrato. Por sua vez, "B" alega que houve cumprimento insatisfatório e inadequado da obrigação por parte de "A", que não observou, rigorosamente, a qualidade dos materiais especificados no memorial de incorporação. Assim "B" suspende os últimos pagamentos devidos a "A":
a) Aguardando que este cumpra, corretamente a obrigação;
b) Ajuizando ação com fundamento na exceptio non adimpleti contractus;
c) Ajuizando ação com fundamento na cláusula rebus sic stantibus;
d) Ajuizando ação com fundamento na exceptio non rite adimpleti contractus.

48. Assinale a afirmação correta sobre o contrato:
a) O contrato, quanto a classificação, é bilateral por ter no mínimo, duas partes;
b) O contrato, quando comutativo, é sempre oneroso;
c) O contrato é sinalagmático, eis que se trata de negócio jurídico bilateral;
d) Se o contrato é bilateral, é sempre oneroso: se unilateral, nem sempre é gratuito.

49. Assinale a alternativa correta:
a) O direito de uso de linha telefônica pode ser adquirido por usucapião;
b) Ao Poder Público, na herança, é reconhecido o direito da saisine;
c) O endosso-mandato transfere a propriedade do título cambial;
d) Nenhuma das respostas está correta.

50. Em se tratando de servidões:
I. A servidão de não construir é negativa e aparente;
II. A servidão de não abrir janela é contínua e não aparente;
III. As servidões legais são restrições impostas pelo direito de vizinhança;
IV. As servidões urbanas dizem respeito à localização em zona urbana.
Das proposições acima:
a) Todas as respostas estão corretas;
b) I e IV estão corretas;
c) II e III estão corretas;
d) II e IV estão corretas.

GABARITO
01.B 02.D 03.A 04.C 05.D 06.A 07.D 08.C 09.A 10.D 11.D 12.C 13.B 14.C 15.A 16.D 17.A 18D 19.C 20.D 21.D 22.D 23.A 24.D 25.C 26.D 27.C 28.B 29.A 30.B 31.C 32.B 33.C 34.C 35.A 36.C 37.D 38.B 39.C 40.D 41.D 42.D 43.B 44.D 45.A 46.A 47.D 48.B 49.B 50.C
Carlos Alberto Ferreira Pinto
Enviado por Carlos Alberto Ferreira Pinto em 04/11/2007
Código do texto: T722642

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Alberto Ferreira Pinto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 52 anos
23 textos (889710 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/11/14 09:08)
Carlos Alberto Ferreira Pinto



Rádio Poética