Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

342-FADISTA AMÁLIA RODRIGUES EM 91 TROVAS E 13 ACRÓSTICOS

342-FADISTA AMÁLIA RODRIGUES EM 91 TROVAS E 13 ACRÓSTICOS

1-Belo Horizonte, em Março,
ano de dois mil e um,
aos poetas, meu abraço,
e aos presentes, um por um.

        2-Escrevo por meio desta
Carversos que vão saudando...
Versos levo em qualquer festa,
todo o ambiente alegrando.

3-Autoridades, Senhores
minha presença renova
para a trova, mil louvores,
na verdade que comprova.

4-Dos ventos de Portugal
nasceu a mais linda voz,
sua musa é sem igual,
valorizada por nós.

5-Essa Amália Portuguesa
na terra soube encantar,
do infinito, com certeza,
ensina o vento  a cantar.

6-Dividiu a inspiração
em sua incansável lida,
ao mundo, por vocação
cantora, por toda a vida.

7-Quando a saudade, de leve,
vai chegando pelos ares,
a voz de Amália me envolve
com seus suaves cantares.

8-O mundo de sul a norte
quando a ouve, se extasia,
como bandeira é suporte
na beleza e na  poesia.

9-Simples e inteligente,
ela não tem sucessora,
criativa e envolvente
do fado, ficou Senhora.

10-Sem poder e sem riqueza,
na vida só fez o bem,
transcendeu sua beleza
e o amor do mundo também.

11-Seus prêmios e distinções
são tantos, nem vou citar,
tantas condecorações
o mundo pode provar.

12-Portugal, Espanha, Itália,
Líbano, Toronto, França,
a sua maior Medalha,
é uma dourada lembrança.

13-E Portugal canta a glória,
na fama mostra seus Fados.
Amália deu para a história
suas fotos e seus fatos.

14-Amália, cantando deu
voz para a alma portuguesa,
a luz do fado acendeu
Divina voz, com certeza!

15-A tristeza e suavidade
refletidas nas canções,
revelam privacidade
fadista, das emoções.

16-Seus discos, reconhecidos
em qualquer parte do mundo,
por certo, sempre vendidos,
revelam o viver profundo.

17-Tímida, por natureza,
não aceitava ser mito,
por sua voz e beleza,
muitos exemplos eu cito:

18-Raramente visitava
amigos... nem os queridos.
Coquetéis, não freqüentava:
-“Mostram corações partidos”.

19-Que dia, Amália nasceu,
a primeiro ou vinte e três?
Que foi em julho já sei,
comprovado, de uma vez.

20-Nascida na Beira-Baixa,
pela Avó foi educada.
Aos nove, recebe a faixa,
na Escola foi premiada.

21-Amália foi bordadeira.
mais tarde fez “rebuçados”
e bolos.Trabalhadeira
amiga dos empregados.

22-Em loja, no Cais da Rocha,
de “souvenirs”, vendedora.
Primeira vez, lá na Marcha
de Alcântara, foi cantora.

23-Trinta e nove! Na Severa,
Casa importante do Fado
iniciou uma nova era,
com fadistas ao seu lado.

24-Em quarenta, uma atração:
Teatro Maria Vitória,
primeira Revista: ação
que iniciou sua glória.

25-Madrid! Em quarenta e três,
convite do Embaixador
Pereira, e naquela vez,
mostrou na voz, sua dor.

26-Quarenta e quatro! Brasil!
Casino : Copacabana,
por três meses a aplaudir
Rio de Janeiro, ufana!

27-Ela tem tudo de Dama:
a boca, o corpo e a postura.
Todos os passos da fama
e a vida eterna, futura.

28-Para o público e a artista
houve comunhão total.
Amália, a maior fadista
não é lenda ! É bem real!

29-Em sessenta e oito canta
com Vinícius de Moraes
e aos brasileiros encanta
com fados tão divinais.

30-Ricardo Espírito Santo,
amigo, na realidade,
mas o “boato” foi tanto,
sem ter nada de verdade.

31-Em noventa e sete, em Cannes
encontra o “Rei Brasileiro”
com Roberto Carlos canta
a Aquarela Brasileira.

32-Virgílio Bastos sofria.
De Amália era companheiro:
-Estás triste, ela dizia,
adianto-lhe algum dinheiro...

33-Amália deu de comer
ao pedinte português,
espantou muito sofrer,
muita caridade fez.

34-Da Alfama, Olívia Maurício
para Amália trabalhava.
Recorda, que desde o início:
-”Simplicidade, esbanjava”.

35-No teatro ou no cinema,
em disco ou televisão,
Amália é sempre um diadema-
brilhantes em profusão.

36-Pelo filme:”Fado, História
duma Cantadeira”, a Ana
Maria, põe na memória
onze Fados para a fama.

37-”Les Amants du Tage”, vão
o Tejo valorizar.
“Barco Negro e Solidão”
são fados! Fazem chorar!

38-”Las Canciones Unidas” traz
uma “Casa Portuguesa”.
Estréia em Lisboa faz
bela marca portuguesa.

39-Amália em “Fado Corrido”
é a Maria do Amparo.
“Gaivota” é um fado bonito
é jóia de peso raro.

40-Amália em “Sangue Toureiro”
é a Maria da Graça.
“Amor sou tua” é o primeiro
fado que encantou a massa.

41-”Coimbra e Canção do mar”
são do “ABRIL em Portugal”:
com primavera pra amar
um toureiro, sem igual.

42-Desde o Olympia de Paris
ao seu “Canecão” no Rio
soube ultrapassar os mares,
ter aplausos e arrepio.

43-No Mocambo de Holywood,
no “Massey Hall” de Toronto,
o seu sucesso não muda
leva sempre o “preto manto”.

44-No “Phillarmonic Hall,”
em Nova Iorque, sucesso,
cantando Fados, “For All”
o  mundo quis seu acesso.

45- Canções, Fados, projetaram
”Maria Lisboa”, famosa,
filmes, vida valiosa,
a empresários encantaram.

46-Filme de Armando Miranda
“Capa Negra”-premiada:
-”A bicha, quase não anda”,
bilheteria encerrada!

47-Tumulto só resolvido
com bilhete antecipado.
O mito, já percebido
por todos foi consagrado.

48-Leitão de Barros fez filme
“Vendaval Maravilhoso”:
Medalha de Ouro à lume
à voz do fado famoso.

49-Em Caracas, Venezuela,
programando o repertório,
Daniel Maias, fala nela:
-”O seu Fado é obrigatório”.

50-Editor David Ferreira
“a julgou incomparável”
e Portas, sobremaneira:
-“Que mulher admirável”.

52-”Amália é simples pessoa
que não devia morrer”,
Durão Barroso, em Lisboa:
-”Meus shows, eu vou suspender”.

53-Os fados apresentavam
qualidade literária,
todos eles destacaram
emoção extraordinária.

54-”Amália era mãe de todos”
diz Pinto Bastos , fadista:
-”Rainha, de muitos modos
Amália era grande artista”.

55-João Braga, também fadista,
por trinta e três anos, canta.
este gênero da artista
Amália que sempre encanta”.

56-Milagres faz com Paredes,
pelas  transfigurações:
-Amália lançando as redes
pesca “LUZ” para as canções.

57-Em “Seis de Outubro”- Toronto:
“Dia oficial de Amália”:(desde 1985)
o “show” sempre fica pronto,
para o mundo  maravilha.

58-”El País”, Jornal da Espanha:
-”Idiossincrasia lusa”
demonstra uma força estranha
do LUTO que  Amália usa.

59-Triste é o dia “Seis de Outubro.”
Ano de noventa e nove!
Na Televisão, me lembro
a notícia me comove! –

60-Oito países lusófonos
ficarão sempre, enlutados:
Por que não serão os mesmos,
sem Amália, com seus fados.

61-Rio Tejo, tuas águas
transportam um mar de tristeza,
já não comportas-deságuas
triste , em língua portuguesa.

62-”Primeiro veio a surpresa
depois a dor e o vazio”.
Sem Amália, com certeza,
são  lágrimas,  este  Rio.
63-A fadista japonesa
que é Hideko Tsukida,
chora pela portuguesa
sua fadista querida.

64-”Recatada quanto à vida”,
diz Manuel Brito, tristonho,
Amália cantava em vida
platônico e triste sonho.

65-Rita Machado, a afilhada,
recorda o  “bom coração”,
chora  a  triste despedida
da madrinha,com emoção.

66-Amália não morrerá!
Francisco Nicholson, autor,
-”Não desaparecerá”,
diz ao amigo escritor.

67-Diz-nos Fernando Girão
-”Bela voz! É extraordinária:
No Fado, Amália é canção,
é uma figura lendária”

68-É uma “Mulher de Carisma”,
diz Simone de Oliveira.
Vista sob qualquer prisma
encanta a platéia inteira.


69-Amália, sempre educada,
do Ministro ou Varredor
tímida, bem calada,
respeitava por amor.

70-”Maior artista do Século”
declara Antonio Chainho
seu guitarrista, com orgulho:
-Vi os aplausos e o carinho.

73-Manuel Carrilho bendiz
“a voz do século vinte”
é imortal e portuguesa
tem voz, beleza e requinte

74-Carlos Carvalhas reclama:
-Que pena, “a voz singular”
que teve no mundo a fama
hoje no céu foi cantar.

75-Diz Jack Lang, o francês,
ex-Ministro da Cultura:
-Perde o povo português
“Voz sensual”, triste murmura.

76-Nosso Caetano Veloso
e músico brasileiro,
fala de Amália saudoso
de um ídolo “Ser inteiro.”.

77-”Amália, uma embaixatriz
da música portuguesa”
diz Pelé:-Morre uma atriz,
voz do Fado, com certeza.

78-”Idolatrada e amada”
diz Sarney, ex-Presidente,
no Brasil, será lembrada
era do Fado expoente.

79-Tinha, e Portugal afirma
“ uma garra excepcional”,
Mário Soares confirma:
“era a voz de Portugal”.

80-As mensagens mundiais
revelam o forte poder
de Amália, entre os imortais
só basta ver para crer.

81-Do Bairro Alto à Madragoa
choram por filha querida,
Ficou mais pobre, Lisboa
sem o Fado de uma vida.

82-Aos setenta e nove anos
em casa, morre a fadista
e minha mãe, tantos anos,
cantou fados desta artista.

83-Cemitério dos Prazeres!
Lenços, na hora do adeus!
Fados e muitas flores!
Amália visita Deus!

84-Na Basílica, a pedido
de Amália, cantou-se “O Grito”.
Cortejo triste, partido...
Pôs-se a Bandeira, no Mito.

85-Com as honras do Presidente
Jorge Sampaio, assistiu
toda a multidão presente,
de Amália, se  despediu.

86-Portugal perdeu a voz.
Lisboa, a filha perdeu ,
mas Amália desta vez
a sua morte venceu.

87-Saramago, reconhece
“esta ligação profunda”.
Sei que chorar me apetece,
Amália, entristece o mundo.

Morre a Rainha do Fado
e da Nação Portuguesa.
Morre quem mostrou ao mundo
imortal voz portuguesa!

88-Amália não morrerá
entre as emoções jamais
na voz permanecerá
seu fado para os anais.

89-No Mosteiro dos Jerônimos,
enterrada em Lisboa,
Amália, brilha entre os gênios,
junto a Camões e Pessoa.

90-Senhoras e meus Senhores,
Já não posso alongar mais.
De Amália e seus esplendores.
falaria muito mais.

91-E agora lembrando o Fado,
para abafar o meu pranto
ponho a tristeza de lado:
-Viva Amália que amo  tanto!

Finalmente  “Tenho  dito:”
a todos, meu OBRIGADA!

BELO  HORIZONTE, 28 DE JUNHO DE 2004
Excertos da Palestra proferida na ACADEMIA NEVENSE DE LETRAS - MINAS GERAIS, BRASIL.

---***---

AMÁLIA RODRIGUES,
o maior ícone da música portuguesa,
em ACRÓSTICOS


1:Amália, “uma cantadeira”
Muitos aplausos ganhou:
”Ana Maria”, do filme,
Linda história nos mostrou.
Inspiração do Vieira...
A plátéia a consagrou.

2:Rainha, Deusa do fado,
Orgulho de Portugal,
Deixou saudade e passado
Remoendo a dor fatal.
Inspirado Rouxinol,
Guardou segredos no fado;
Um mito: sol, no infinito,
Estrela, brilhante, ardente,
Seus raios são do arrebol.

3:Amália, tem festa especial
Muito famosa em Toronto:
A lei diz “Dia de Amália”...
Liberado em Seis de Outubro.
Imortalizada em vida
Aplaudida, de pé...se avalia.

4:Ao dar de beber a dor
Multicolor nos vitrais
A estranha forma de vida,
Líquida em tristes beirais,
Inundou a trilha vencida,
  Arquivada nos anais.

5:Ao cantar de olhos fechados,
Marca eterna da Fadista,
Ao presente intemporal
Liga sons ao guitarrista,
Idiossincrasia oral:
Amália é mito real.

6:Ao teu olhar firme, ardente,
Manhã de sol, mar sem fim
A espera da brisa quente;
Laça o universo... o infinito,
Isóclinos corpo e mente
Atam um mistério, ao fim.

7:Ao eleger a Esperança
Madrinha da Perfeição,
A linda voz sempre alcança
Limite em tom especial,
Instrumental vibração,
Artesanal, exclusiva.

8:Amália aos fados e fatos,
Mais famosa ainda ficou:
A SEVERA dos quatro ATOS
  Lançou-se à Terra e encantou!
Inspirado Júlio Dantas
Ao drama se realizou!

9:Ao Rio, bem recebida!
Muitos vestidos bordados
A ouro... ricos à vida,
Levam à Fada dos Fados!
Impressionante Voz de Ouro,
Ao Brasil se consagrou.

10-Ao fraternal caminhar
Mãos dadas a curtos passos,
As irmãs, a passear,
Laços fortes vão atar,
Ídolos comuns abraçar:
Ao Manolo e Carmem Amaya.

11:Aplausos tocam bem fundo
Multidões que pedem mais!
Além deste olhar profundo,
Luz dos Fados desiguais,
Indefinidos ao mundo
Alcançam sonhos reais.

12:Ao som desta Portuguesa,
Mãos dedilham emoção...
Afinados à tristeza,
Linguagem impõe intuição,
Imagem que põe certeza:
Alcandorada missão!

13:Ao cantar à sua maneira,
Maior tristeza nascia
Ao peito sobremaneira:
Lume, em Camões, que o Fado
Insinua o sentimento,
Ao nascer sem alegria!

Observação (1)
Todos estes POEMAS-ACRÓSTICOS COM FOTOS da IMORTAL DEUSA DO FADO estão em EXPOSIÇÃO PERMANENTE,
no RESTAURANTE PORTUGÁLLIA,
nas paredes da SALA AMÁLIA RODRIGUES,
em 14 quadros com moldura de vidro,
TAMANHO 0,20m X 0,28m.

Belo Horizonte-MG-Brasil, 28 de junho de 2004

---***---

              BIBI FERREIRA

          Poema-Acróstico

Bibi Ferreira, a “Diva”, Atriz Imortal,
Interpretando em voz castiça, portuguesa,
Bela Amália Rodrigues, internacional:
Interagem coração e talento, com certeza.

Famosa Deusa do Teatro Musical,
Emociona e, de pé, distingue a palma!
Realiza sonhos, em noite sensacional.
Reporta pensamentos e espíritos acalma.
Elegante Estrela da maior magnitude,
Irradia luz e liberdade na expressão.
Restaura a emoção no palco em solitude,
Alegrando o público, diante da solmização.

Observação (2) Este poema – acróstico foi entregue  à atriz e diretora BIBI FERREIRA, na estréia de seu espetáculo “SHOW BIBI VIVE AMÁLIA”, do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, dia 16 de agosto de 2002.


RESTAURANTE PORTUGÁLLIA

Acróstico de inauguração  do Cantinho da Amália Rodrigues, com a presença  de 25 Guitarristas Portugueses, da Tuna de Famalicão-Portugal.(*)

Romântico, “Além da Paixão”
Espaço de jantar à luz de velas,
Saborear o “Melhor Bacalhau”.
Tem sempre uma Premiação!
Assina cento e cinqüenta receitas:
Utilitário cardápio  internacional.
Reporta  à culinária lusitana,
Azeite servido em originais almotolias.
No ambiente, poesia, fotos e pratos
Temperados ao apetitoso  ponto.
Exulta o Fado e a Canção Portuguesa.

Portugállia canta a glória -
Orgulho de Portugal!
Resgata fatos da história,
Tradicional Culinária!
Une luso-brasileiros,
Ganha fama a cada dia!
Amália no seu CANTINHO,
Lança olhar firme, vibrante;
Irradiando a alegria,
Agradece ao VISITANTE.
     
        Belo Horizonte, 28 de novembro de 2000
        Inauguração da SALA AMÁLIA RODRIGUES
        Restaurante Portugállia.


Observação (3)
1)Palestra na UBT-BH
Belo Horizonte, 11 de fevereiro de 2002.
2)Palestra no Elos Clube de Belo Horizonte-
-Jantar Convívio :15 de Outubro de 2002
3)Na Arcádia de Minas Gerais:
Belo Horizonte, 10 de Outubro de 2002.
4) Palestra na Academia Nevense de Letras
de Ribeirão das Neves,26 de junho de 2004.
 BH-MG-Brasil.

ORIGEM DOS ACRÓSTICOS
Acróstico-didático

O acróstico é uma poética composição
Rimada, na qual, livremente ou não,
Impõe um conjunto de letras iniciais
Garantidas mediais, cruzadas ou finais,
Em que a leitura vertical ou diagonal
Muitas vezes forma uma palavra ou frase.
 
Desde os Séculos V e VI, nos oráculos,
O grego Epicarmo já fazia acrósticos.
Surgia também nos epigramas funerais.
 
A frase “Jesus Cristo, filho de Deus e Salvador”
Contém o mais célebre acróstico”ICHTHYS”
Realmente escrito no século IV :”PEIXE”
O maior símbolo místico do Cristianismo;
Sua autoria foi atribuída a Lactâncio e Eusébio.
Tantos por Ênio-em Roma.Comodiano de Gaza,
Idade Média, e os feitos na poesia métrica latina.
Com Hinos na poesia inglesa de John Davies
Os adeptos portugueses :Camões, Garcia Rezende...
Sinal Acadêmico do Pe. Antônio de Oliveira, Edgar Pöe.

Belo Horizonte, 10 de fevereiro de 1985.

---***---


Homenagem do Clube Brasileiro da Língua Portuguesa.
silumotta@hotmail.com
www.virtualismo.com.br
www.recantodasletras/autores/silviaraujomotta

Ver poema  Número 339:FADISTA MARIA ALCINA,divulgado:
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?categoria=Q&id=3146

---***---
Silvia Araujo Motta
Enviado por Silvia Araujo Motta em 07/03/2006
Reeditado em 10/03/2006
Código do texto: T120134
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Silvia Araujo Motta
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 65 anos
6555 textos (668731 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:21)
Silvia Araujo Motta