CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto



O BOTO COR DE ROSA

 

Tua pele é cor de rosa,

Como da rosa em botão,

Contou-se estórias gloriosas

De sua grande sedução.

 

Agias como um bandido

Destruidor de coração,

Era o terror dos maridos

Que viviam em aflição.

 

As casadas se entregavam,

As moças por ti sofriam,

Todas se apaixonavam

E suspirando viviam.

 

Mas teu fascínio acabou,

E caístes em desgraça,

Veja em que se transformou...

Virastes banco de praça.

 

Desde pequena eu ouvia

Tuas estórias contar,

Veja só que ironia

Em banco se transformar.

 

Reaja, boto, reaja!

No rio volte a nadar.

 

 

Na foto lá no Porto do Baé, a cabana-restaurante flutuante e o banco cuja base é um boto cor de rosa. Barra do Garças, Mato Grosso.

Julho de 2005.

Hull de La Fuente
Enviado por Hull de La Fuente em 08/02/2008
Código do texto: T851390
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Hull de La Fuente
Brasília - Distrito Federal - Brasil
2483 textos (343693 leituras)
2 e-livros (164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/14 05:05)