Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A LIBERDADE... "Brigitte (a-1), Bikini (a-2), Biquínis (a-3), Petróleo (a-4), Carrões (a-5), Tremores (a-6) e Temores (a-7)". Pois é... "Ciência? Cinema? Ecologia? Religião? Sociedade? Tecnologia? Farinhas de Sacos Diferentes"... (4ª parte).








A LIBERDADE... “BRIGITTE (a-1), BIKINI (a-2), BIQUÍNIS (a-3), PETRÓLEO (a-4), CARRÕES (a-5), TREMORES (a-6) e Temores (a-7)”. Pois é... “Ciência? Cinema? Ecologia? Religião? Sociedade? Tecnologia? Farinhas de Sacos Diferentes”... (4ª parte).




     


     Os SERES HUMANOS olhavam com muita curiosidade para o alto, para observar aqueles ANIMAIS ESTRANHOS, que conseguiam fazer uma coisa que os outros animais não conseguiam fazer.
     Eles conseguiam VOAR maravilhosamente bem. Eles tinham tamanhos diferentes, tinham formatos diferentes e VOAVAM em alturas também diferentes. Uns alcançavam grandes altitudes a perder de vista. Outros VOAVAM às pequenas altitudes e alcançavam pequenas distâncias.
     Eram as AVES ou PÁSSAROS, atravessando as florestas, os rios, as montanhas, os oceanos, as propriedades rurais, as estradas, as cidades pequenas e até mesmo muitas metrópoles.
     Eles embelezavam os CÉUS do mundo inteiro. Curiosamente, muitos deles cantavam e até alguns papagaios conseguiam falar algumas palavras.
     No entanto, a principal pergunta era: - Como eles conseguiam VOAR já que eles são mais pesados que o AR? E, nós simples terráqueos! Bípedes, burros e terráqueos!  Ah, que inveja!
     Os BEIJA-FLORES, por exemplo, pequenininhos mais muito velozes. A maioria da população pensava: - É coisa de DEUS. E o que é melhor, é mesmo. Alguém aí do outro lado do muro duvida ainda?
     Porém, alguns conversavam com os seus botões e diziam. “Um DIA o HOMEM VOARÁ. E não é que aconteceu mesmo? Abaixo veremos um pouco da história de mais um tipo de TRANSPORTE que a humanidade criou. O TRANSPORTE AÉREO. Começaremos pelos...
         






BALÕES de AR QUENTE.



     Origem: - Wikipédia, a enciclopédia livre.


     “Foto: - BALÃO de AR QUENTE em pleno VÔO”.

     
     “Foto: - BALÕES de AR QUENTE com formato de abelhas”.


      “Foto: - BALÃO de AR QUENTE no formato de uma abadia”.




     O BALÃO de AR QUENTE é o mais velho VEÍCULO AÉREO da história da humanidade.
     O primeiro VÔO controlado de um BALÃO de AR QUENTE foi levado a cabo pelos franceses Jean-François Pilâtre de Rozier e François Laurent d'Arlandes no dia 21 de novembro de 1783, em Paris, num BALÃO criado pelos irmãos Montgolfier. Portanto no século XVIII.
     É um AERÓSTATO que consiste num grande compartimento denominado ENVELOPE, que sustem o AR QUENTE no seu interior.
     Por baixo do envelope, suspenso, encontra-se o CESTO (em VÔOS de longa distância ou de grande altitude, o CESTO pode ser substituído por uma CÁPSULA), que serve para carregar TRIPULANTES e diversos MATERIAIS (CARGAS).
     Entre ambos, é instalado um ou mais aparelhos frequentemente referidos como "QUEIMADORES", que fazem uso de BOTIJAS de GÁS PROPANO, AQUECENDO o GÁS acima dos 100 graus Celsius, para produzir uma FONTE de CALOR ou uma CHAMA, que enche o ENVELOPE com uma quantidade de GÁS mais QUENTE e leve que o AR frio no exterior, o que permite ao APARELHO ficar mais leve que o AR.
     Assim como qualquer AERONAVE, os BALÕES de AR QUENTE não podem VOAR para além da ATMOSFERA.
     Diferentes dos BALÕES a GÁS, o ENVELOPE não tem que ficar selado em baixo.
     Na atualidade, em desportos de BALÕES de AR QUENTE, o ENVELOPE é feito de NYLON e, na extremidade próxima ao QUEIMADOR, é feito de um material à prova de incêndio como, por exemplo, o NOMEX.
     Tendo começado a generalizar-se e a serem produzidos durante a década de 1970, os ENVELOPES destes BALÕES têm sido construídos com todos e quaisquer tipo de formatos, como foguetes, marcas comerciais em 3D e edifícios, embora o formato tradicional continue a ser o mais popular, o de um BALÃO.






HISTÓRIA.





OS PRIMÓRDIOS do BALONISMO.


     
     “Foto: - Um BALÃO de PAPEL, a forma mais antiga de BALÃO de AR QUENTE”.



 
     


     Os primeiros BALÕES de AR QUENTE foram construídos e usados na CHINA.
     Zhuge Liang, do Reino de Shu Han, durante a Era dos Três Reinos (220-280 d.C.), usou pequenas lanternas para emitir sinais de propósito militares. Estas lanternas são conhecidas por lanternas Kongming.
     Existe também alguma especulação sobre uma demonstração, levada a cabo pelo BALONISTA BRITÂNICO Julian Nott, no final da década de 1970 e novamente em 2003, que BALÕES de AR QUENTE Tetraédricos que poderão ter sido usados como um auxílio na construção das famosas linhas de Nazca, que foram criadas pela Cultura Nazca, do Peru, entre 400 e 600 d.C.
     Na Europa, o primeiro VÔO documentado de um BALÃO de AR QUENTE foi realizado por Bartolomeu de Gusmão, que no dia 08 de agosto de 1709, (Século XVIII) em Lisboa, conseguiu fazer com que o APARELHO, de 4,5 metros, se elevasse no AR, à frente do então Rei de Portugal D. João V e de sua Corte.







O PRIMEIRO VÔO TRIPULADO.


     “Foto: - Um modelo do BALÃO dos irmãos Montgolfier no Science Museum (Londres)”.



     


     Os irmãos Joseph-Ralf e Jacques-Étienne Montgolfier descobriram que O FUMO de UMA FOGUEIRA fazia INSUFLAR um SACO de SEDA.
     Então, a 05 de julho de 1783 (Século XVIII), desenvolveram um BALÃO de AR QUENTE em Annonay, Ardeche, em França, realizando um VÔO NÃO TRIPULADO que durou 10 minutos.
     Depois de várias experiências com BALÕES NÃO TRIPULADOS, e VÔOS com ANIMAIS, a 19 de setembro, em que puseram um CARNEIRO, um PATO e um GALO a bordo do BALÃO para analisar o efeito da ALTITUDE sob os ANIMAIS.
     O PRIMEIRO VÔO num BALÃO com SERES HUMANOS como TRIPULANTES, com uma Corda a Prender o BALÃO ao Solo, foi realizado no dia 15 de outubro de 1783 (Século XVIII), por Pilatre de Rozier tornando-se o PRIMEIRO SER HUMANO a ascender em direção ao CÉU, alcançando uma ALTITUDE de 24 metros, ou seja, o Comprimento Máximo que a Corda lhe permitia ascender.
     O PRIMEIRO VÔO LIVRE com PASSAGEIROS HUMANOS foi realizado umas semanas mais tarde, no dia 21 de novembro de 1783 (Século XVIII).
     O Rei Luís XVI decretou que CRIMINOSOS CONDENADOS seriam os PRIMEIROS PILOTOS, porém de Rozier, juntamente com Marquis François d'Arlandes, fez uma petição para terem a honra de serem os PRIMEIROS PILOTOS, honra essa que lhes foi concedida.
     O PRIMEIRO uso de um BALÃO de AR QUENTE com Propósitos Militares ocorreu em 1794 (Século XVIII), durante a Batalha de Fleurus, quando os franceses usaram o BALÃO l'Entreprenant para observação do campo e do inimigo.






NA ATUALIDADE.



     “Foto: - Um par de BALÕES Hopper”.



     


     Os BALÕES de AR QUENTE MODERNOS, com uma FONTE FORTE de CALOR PRÓPRIA, foram desenvolvidos por Ed Yost no início da década de 1950 (Século XX).
     O seu trabalho resultou no seu PRIMEIRO VÔO bem sucedido, no dia 22 de outubro de 1960 (Século XX).
     O PRIMEIRO BALÃO MODERNO a ser construído no Reino Unido foi o Bristol Belle, construído em 1967 (Século XX).
     Atualmente, a maioria dos BALÕES de AR QUENTE são usados para efeitos RECREATIVOS.
     São capazes de alcançar uma grande ALTITUDE. No dia 26 de novembro de 2005 (Século XX), Vijaypat Singhania estabeleceu um Recorde de ALTITUDE com um BALÃO de AR QUENTE, alcançando uma altura de 21.027 metros.
     Descolou de Mumbai, na Índia, e pousou 240 quilômetros a sul, em Panchale.
     O anterior Recorde era de 19.811 metros, alcançado por Per Lindstrand, a 06 de Julho de 1988 (Século XX) em Plano, no Texas.

 
     “Foto: - Festival de BALONISMO”.



     


     A 15 de janeiro de 1991 (Século XX), o BALÃO Virgin Pacific Flyer efetuou o mais longo VÔO de um BALÃO de AR QUENTE, onde Per Lindstrand (nascido na Suécia, mas residente no Reino Unido) e Richard Branson, do Reino Unido, voaram 7.671,91 quilômetros do Japão até ao norte do Canadá.
     Com um volume de 74.000 metros cúbicos, o ENVELOPE do BALÃO foi o maior alguma vez construído para um APARELHO de AR QUENTE.
     Desenvolvido para VOAR nas correntes de jato, o Pacific Flyer registrou a mais rápida VELOCIDADE de solo alcançada por um BALÃO de AR QUENTE: - 390 km/h.
     A duração mais longa de um VÔO de BALÃO foi realizada pelo psiquiatra suíço Bertrand Piccard (neto de Auguste Piccard) e Briton Brian Jones, a bordo do BALÃO Breitling Orbiter 3.
     Foi a primeira viagem sem paragens à VOLTA do MUNDO num BALÃO de AR QUENTE.
     O BALÃO descolou de Château-d'Oex, na Suíça, no dia 1º de março de 1999 e pousou às 01h02min do dia 21 de março (Século XX) no deserto egípcio, 480 quilômetros a sul de Cairo.
     Os dois TRIPULANTES ultrapassaram os recordes em DISTÂNCIA e DURAÇÃO, viajando durante 19 dias, 21 horas e 55 minutos.
     

     

     Observação do escriba: - Uma pequena observação vocabular, a saber: - Aviões DECOLAM. Balões DESCOLAM.

   
     


     Steve Fossett alcançou o recorde de viagem mais rápida à VOLTA do MUNDO, a 03 de julho de 2002 (Século XX), realizando-a em 13 dias.
     O aventureiro russo Fedor Konyoukhov bateu em 23 de julho de 2016 (Século XX) o recorde da VOLTA ao MUNDO em BALÃO de AR QUENTE ou em solitário.
     A sua viagem demorou 11 dias, menos dois do que o recorde anterior, de Steve Fosset.
      Sobre CONSTRUÇÃO, ENVELOPE, COSTURAS, REVESTIMENTO, TAMANHO, CAPACIDADE, VENTILAÇÃO, FORMATO, CESTO, QUEIMADOR, TANQUES de COMBUSTÍVEL, INSTRUMENTAÇÃO, FUNCIONAMENTO, CRIAÇÃO de SUSTENTAÇÃO, BALÃO MONTGOLFIER, BALÃO HÍBRIDO, EQUIPAMENTOS de SEGURANÇA, TRIPULANTES, EQUIPES de SOLO, MANUTENÇÃO e REPARAÇÃO, e sobre LICENÇA para PILOTOS de BALÕES de AR QUENTE, pedindo mil desculpas aos leitores, recomendamos àqueles que desejarem se aprofundar no assunto a continuarem a leitura na Wikipédia ou em outra fonte de informação, porquanto, não é o objetivo principal da nossa série atual de artigos.







BALÃO SOLAR.


     
     “Foto: - Um BALÃO SOLAR de quatro metros de altura”.



     


     BALÕES SOLARES são BALÕES de AR QUENTE que usam APENAS ENERGIA SOLAR capturada pelo ENVELOPE escuro, fazendo com que o AR no seu interior AQUEÇA.
     Segundo consta na Wikipédia os principais países que usam BALÕES de AR QUENTE são: - Portugal, Austrália, Reino Unido e Estados Unidos.






FABRICANTES.



     “Foto: - Três BALÕES preparam-se para DESCOLAR em Orlando, na Flórida”.




     


     O maior fabricante de BALÕES de AR QUENTE do mundo é a companhia Cameron Balloons, de Bristol, Inglaterra, que detém outras empresas como a Lindstrand Balloons e a Thunder and Colt.
     Estas três empresas britânicas têm criado e desenvolvido diversos BALÕES dos mais variados formatos. Estes BALÕES com formato pouco ortodoxo fazem uso do mesmo princípio que os BALÕES CONVENCIONAIS.
     Já o segundo maior fabricante do mundo, a empresa Ultramagic, com base em Espanha, produz entre 80 a 120 BALÕES de AR QUENTE todos os anos.
     Apesar de também produzir BALÕES com formato pouco ortodoxo, esta empresa caracteriza-se pelo enorme TAMANHO dos BALÕES que conseguem produzir, como o N-500 que consegue transportar 27 pessoas no seu CESTO.
     Nos Estados Unidos, a AEROSTAR International foi a maior fabricante de BALÕES, até encerrar suas atividades em janeiro de 2007.
     Firefly BALLOONS, anteriormente The BALLOON Works, e a Head BALLOONS, são exemplos de fabricantes norte-americanos.
     No Canadá, os maiores fabricantes são a Sundance BALLOONS e a Fantasy Sky Promotions.
     Outros fabricantes incluem Kavanagh BALLOONS na Austrália, Schroeder Fire BALLOONS na Alemanha e Kubicek BALLOONS da República Checa.


     “Foto: Um dos últimos BALÕES da AEROSTAR International, Inc.”.



     

Observações do escriba:





     1ª - Na Wikipédia estão disponíveis 70 referências sobre BALÕES de AR QUENTE.

     2ª – Então foi no distante século XVIII que o homem conseguiu tirar os pés do chão, e “imitar” os PÁSSAROS, com o uso de BALÕES de AR QUENTE. Mesmo sendo BÍPEDES e não tendo ASAS, o SER HUMANO começou a VOAR em direção ao misterioso e infinito CÉU. Alto lá! Não confundir INFINITO com ETERNO... Dá confusa pra todo lado!

     3ª – As viagens de BALÕES devem ser prazerosas, desde que não sejam muito VELOZES, nem muito LONGAS e que não sejam em excessivas ALTITUDES. Creio que na atualidade elas sejam mais usadas pela INDÚSTRIA do TURISMO. Se vocês são apressadinhos e demasiadamente gananciosos para ganharem muito DINHEIRO, baseado no slogan “TEMPO é DINHEIRO”, faça-nos um pequeno favor. Deixe o BALONISMO de lado. Viajem de FOGUETE. E boa viagem!

     4ª – O que eu ainda não tenho certeza é se elas são realmente SEGURAS. Admiro os BEIJA-FLORES, mas, não nasci para ser PASSARINHO. Tenho certo receio de viajar de AVIÃO. E, os BALÕES são um modelo de AERONAVE. Daí...

     5ª – Imagino que a maioria das pessoas que viajam usando BALÕES (passeios turísticos), devem ser pessoas mais afortunadas.

     6ª – Outros devem ser corajosos aventureiros e acho que não “batem bem do juízo”. Não tenho certeza. O que eu já ouvi falar é que “quanto maior é o coqueiro maior é a queda”. Entendem?

     7ª – Será que o BALONISMO atrapalha a atual aviação comercial? Tenho cá minhas dúvidas.

     8ª – Segundo algumas das minhas recordações, já assisti a dois filmes marcantes nos quais aparecem BALÕES de AR QUENTE. O 1º filme é “O CONDE de MONTE CRISTO” baseado no LIVRO do escritor francês Alexandre Dumas (1802-1870). O LIVRO (que foi concluído em 1844) é bem melhor do que o filme. O 2º filme é “A VOLTA ao MUNDO em OITENTA DIAS”, baseado no LIVRO do escritor também francês, Júlio Verne (1828-1905). O LIVRO foi concluído em 1873. Nunca li este LIVRO. O filme é muito hilariante, e, para conseguir vencer uma aposta, o apostador utiliza vários tipos de TRANSPORTES da época, inclusive um BALÃO.
       
     9ª – Observem atentamente que o período em que os dois ESCRITORES viveram, o BALONISMO estava no apogeu da sua existência. ALEXANDRE DUMAS (1802-1870) e JÚLIO VERNE (1828-1905).
     





CATEGORIAS:





AEROSTAÇÃO.
BALONISMO.
 



     Esta página foi editada pela última vez às 18h39min de 17 de fevereiro de 2018.








ZEPPELIN.



     Origem: - Wikipédia, a enciclopédia livre.

     

     “Foto: - LZ 129 Hindenburg no Recife, em Pernambuco (década de 1930). Na cauda do dirigível, a suástica nazista. Recife foi a primeira cidade da América do Sul a ter uma estação para dirigíveis, a Torre do Zeppelin, única estrutura do seu tipo ainda de pé no mundo”.


     “Foto: - O dirigível USS Los Angeles, da Marinha dos Estados Unidos, construído pela empresa alemã Luftschiffbau-Zeppelin GmbH (1931)”.




     


     O ZEPPELIN ou ZEPELIM é um tipo de AERÓSTATO RÍGIDO, mais especificamente um DIRIGÍVEL, cujo nome é uma homenagem ao Conde Alemão Ferdinand Von Zeppelin, que foi pioneiro no desenvolvimento de Dirigíveis Rígidos no início do século XX.
     As primeiras ideias do Conde Zeppelin foram formuladas em 1874 e desenvolvidas em detalhes em 1893, sendo patenteadas na Alemanha em 1895 e nos Estados Unidos em 1899.
     Os ZEPPELINS fizeram os seus primeiros VÔOS COMERCIAIS em 1910, pela Deutsche Luftschiffahrts-AG (DELAG), a Primeira Companhia Aérea do Mundo em serviço comercial e, quatro anos após o início de suas operações, em meados de 1914, a DELAG já havia TRANSPORTADO mais de 10.000 PASSAGEIROS pagantes em mais de 1.500 vôos.
     Após o enorme sucesso do Projeto Zeppelin, a palavra Zeppelin passou a ser comumente utilizada para se referir a todos os Dirigíveis Rígidos.
     Durante a Primeira Guerra Mundial, os militares alemães fizeram uso extensivo dos Zeppelins como bombardeiros e scouts, matando mais de 500 pessoas em bombardeios apenas na Grã-Bretanha.
     Com a derrota da Alemanha em 1918, o negócio de dirigíveis temporariamente desacelerou, pois, embora a DELAG houvesse estabelecido um Serviço Diário Regular entre Berlim, Munique e Friedrichshafen em 1919, os dirigíveis construídos para essa ocupação, eventualmente tiveram que se render aos termos do Tratado de Versalhes, que proibiu a Alemanha de construir grandes aeronaves.
     Entretanto, uma exceção foi feita permitindo a construção de um dirigível para a Marinha Americana, o que acabou por salvar a companhia da extinção.
     Em 1926 as restrições sobre a construção de dirigíveis foram levantadas e com a ajuda de doações do trabalho público foi iniciada a construção do LZ 127 Graf Zeppelin.
     Isso reviveu as fortunas da companhia, e durante a década de 1930 os dirigíveis Graf Zeppelin e o ainda maior LZ 129 Hindenburg operaram VÔOS TRANSATLÂNTICOS Regulares da Alemanha para a América do Norte e para o Brasil.
     O pináculo art déco do Empire State Building foi originalmente projetado para servir como um Mastro de Amarração para Zeppelins e outros dirigíveis, porém verificou-se que os fortes ventos tornariam isso impossível, e o plano foi abandonado.
     O Desastre de Hindenburg em 1937, juntamente com Questões Políticas e ECONÔMICAS, acelerou a extinção dos dirigíveis.






PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS.



     


     A principal característica do Projeto Zeppelin era uma estrutura de metal rígido coberta com tecido.
     Essa estrutura consistia, na maioria das vezes, de duralumínio e era composta por anéis transversais e barras longitudinais contendo uma série de Cavidades de AR individuais.
     A vantagem desse projeto era que o dirigível poderia ser muito maior que os dirigíveis não-rígidos, uma vez que estes dependiam de uma quantidade de pressão excessiva dentro da Única Cavidade Pressurizada, chamada ENVELOPE, para manter a forma.
     Os primeiros Zeppelins utilizavam algodão emborrachado para as Cavidades de AR, enquanto que os dirigíveis feitos posteriormente passaram a utilizar um material feito da membrana externa do Intestino de Bovinos.
     Os primeiros Zeppelins possuíam longos corpos cilíndricos com extremidades afiladas e aletas complexas.
     Entretanto, durante a Primeira Guerra Mundial, seguindo o exemplo dos dirigíveis rivais Schütte-Lanz Luftschiffbau, o projeto original foi alterado para uma forma mais Aerodinâmica com superfícies de cauda cruciforme, como as utilizadas pela maioria dos Dirigíveis Mais Recentes.
     Uma das principais características do dirigível rígido Zeppelin, é seu tamanho, chegando a cerca de 120 metros de comprimento.
     Caracterizando-se por ser maior que uma baleia branca.
     Os Zeppelins possuíam um Sistema de Propulsão constituído por VÁRIOS MOTORES, montados em gôndolas ou em naceles, as quais eram atadas à parte externa da estrutura.
     Alguns deles possuíam impulso assimétrico, utilizado para manobras.
     Possuíam também um compartimento comparativamente pequeno para PASSAGEIROS e TRIPULANTES, localizado na parte inferior da estrutura.
     Entretanto nos Zeppelins Mais Modernos esse não é todo o espaço habitável.
     PASSAGEIROS ou CARGAS eram frequentemente transportados internamente por razões Aerodinâmicas.






HISTÓRIA.




PROJETOS INICIAIS.



     “Foto: - Ferdinand von Zeppelin”.



     


     O interesse do Conde Ferdinand von Zeppelin no desenvolvimento de dirigíveis começou em 1874, quando ele se inspirou em uma palestra dada por Heinrich von Stephan, sobre o tema “Serviços Postais Mundiais e Viagens Aéreas”, para esboçar os princípios básicos de seu futuro AERÓSTATO em um diário datado de 25 de março de 1874.
     No diário, é descrito um grande ENVELOPE exterior, rigidamente emoldurado contendo várias Cavidades de AR separadas.
     Parte da sua inspiração veio também, dos BALÕES do Exército da União, que o Conde conheceu em 1863 quando visitou os Estados Unidos como um Observador Militar durante a Guerra Civil Americana.
     Ferdinand von Zeppelin começou a se dedicar mais seriamente ao seu projeto depois da sua reforma antecipada do exército em 1890 aos 52 anos.
     Convencido da Importância Potencial da Aviação, ele começou a trabalhar em vários projetos em 1891, e teve esboços completamente detalhados em 1893.
     Um ano depois, em 1894, um Comitê Oficial revisou seus trabalhos e concederam a patente em 1895, tendo Theodor Kober produzido os desenhos técnicos.
     A patente de Zeppelin descrevia um dirigível consistindo de seções rígidas articuladas de maneira flexível.
     A parte frontal, desenhada para conter a TRIPULAÇÃO e os motores, tinha 117,35 metros de comprimento e CAPACIDADE de GÁS de 9.514 m³.
     A seção do meio tinha 16 metros de comprimento e CARGA útil pretendida de 599 kg, enquanto que a parte posterior contava com 39,93 metros de comprimento e CARGA pretendida de 1.996 kg.
     As tentativas iniciais do Conde Zeppelin de assegurar Financiamento do Governo para seu projeto se mostraram mal sucedidas, entretanto uma palestra dada à União dos Engenheiros Alemães garantiu o Suporte Governamental pretendido.
    Zeppelin também solicitou apoio ao Industrial Carl Berg, que se encontrava engajado no trabalho de construção do segundo projeto de dirigível de David Schwarz.
     Por aceitar o convite de Zeppelin e ainda estar sobre um contrato que o proibia de fornecer ALUMÍNIO para qualquer outro fabricante de dirigíveis, Carl Berg teve que realizar um pagamento à viúva de Schwarz como compensação pela quebra do acordo.
     O Projeto de Schwarz diferia fundamentalmente do de Zeppelin, principalmente no que concernia ao uso das CÂMARAS de AR dentro do ENVELOPE RÍGIDO.



     “Foto: - O primeiro vôo do LZ 1 sobre o Lago de Constança (o Bodensee) em 1900”.



     


     Em 1989 o Conde Zeppelin fundou a Gesellschaft zur Förderung der Luftschiffahrt (Sociedade para a Promoção da Aeronáutica), contribuindo com mais da metade do Capital Social da entidade, cujo valor era de 800.000 marcos alemães.
     Originalmente a incumbência do detalhamento do projeto foi dada a Kober, posição que passou a ser ocupada posteriormente por Ludwig Dürr.
     A construção do primeiro dirigível começou em 1899 em um saguão de montagem flutuante na Baía de Manzell, próxima de Friedrichshafen no Lago de Constança (O Bodensee).
     A intenção por trás do saguão flutuante era facilitar a difícil tarefa de levar o dirigível para fora do saguão, onde poderia ser mais facilmente alinhado com o vento.
     O LZ 1 (LZ de Luftschiff Zeppelin, ou "Dirigível de Zeppelin") media 128 metros de comprimento com uma capacidade de HIDROGÊNIO de 11.000m³, era impulsionado por dois motores Daimler de 15 cavalos de potência, cada um deles conduzindo um par de hélices montadas em cada um dos lados do ENVELOPE a partir de engrenagens e um eixo de transmissão.
     O dirigível era controlado em campo por um peso móvel entre as suas duas nacelas que compunham a AERONAVE.
     O PRIMEIRO VÔO ocorreu em 02 de julho de 1900 sobre o Lago Constança.
     Danificado durante a aterrissagem, o LZ 1 foi reparado e modificado e provou seu potencial em dois VÔOS subseqüentes realizados em 17 e 24 de outubro de 1900, ultrapassando a velocidade de 6 m/s (21,6 km/h) atingida pelo Dirigível Francês La France.
     Apesar da performance, os Acionistas se recusaram a investir mais, o que levou a venda da companhia.
     Impelido pelo desejo de continuar experimentando, o Conde von Zeppelin comprou dos outros Acionistas a AERONAVE e os equipamentos, mas acabou eventualmente desmontando a nave em 1901.


     “Foto: - O Zeppelin LZ 4 com seus múltiplos estabilizadores, 1908”.



     


     Doações, os lucros de uma Loteria Particular, alguns fundos públicos, a hipoteca de uma das propriedades da esposa do Conde von Zeppelin e uma contribuição de 100.000 marcos dadas pelo próprio conde permitiram a construção do LZ 2, que fez um VÔO único em 17 de janeiro de 1906.
     Após ambos os motores falharem o dirigível fez um pouso forçado nas montanhas de Algovia, onde uma tempestade subseqüentemente danificou a nave deixando-a irreparável.
     Incorporando todas as partes utilizáveis do LZ 2, seu sucessor, o LZ 3 se tornou o primeiro Zeppelin completamente bem sucedido.
     Isso acabou renovando o interesse das Forças Armadas Germânicas, mas a condição de compra de um dirigível era que ele possuísse 24 horas de testes de resistência.
     Isso ia além das capacidades do LZ 3, levando Zeppelin a construir seu quarto projeto, o LZ 4, que primeiro VOOU no dia 20 de junho de 1908.
     Em 1º de julho ele sobrevoou a Suíça em direção a Zurich e de lá voltou ao Lago Constança, cobrindo assim 386 km e alcançando uma altitude de 795 metros.
     A tentativa de completar o VÔO de resistência de 24 horas foi precocemente encerrada no dia 05 de agosto de 1908, quando o LZ 4 precisou realizar um pouso em Echterdingen próximo a Stuttgart por causa de problemas mecânicos.
     Durante a parada, uma TEMPESTADE arrancou o dirigível para longe de suas AMARRAS, atirando-o em uma árvore.
     Apesar de ter pegado fogo e sido rapidamente incendiado, ninguém ficou gravemente ferido.


     “Foto: - A carcaça do LZ 4”.



     


     Esse acidente teria terminado os experimentos de Zeppelin, mas graças aos seus trabalhos, seus VÔOS haviam gerado Grande Interesse Público e um senso de Orgulho Nacional e doações espontâneas começaram a chegar, totalizando mais de seis milhões de marcos.
     Essas doações permitiram o Conde fundar a Luftschiffbau Zeppelin GmbH (construção de dirigíveis Zeppelin Ltd.) e a fundação Zeppelin.


     

     Observação do escriba: - Na Wikipédia estão disponíveis para os leitores uma nota, 21 referências e 16 bibliografias sobre os ZEPPELINS.



     “Foto: - O MODERNO ZEPPELIN NT”.





VER TAMBÉM.



LZ 127 Graf Zeppelin.
LZ 129 Hindenburg.
LZ 130 Graf Zeppelin II.
Zeppelin NT.
Hangar do Zeppelin.
Torre do Zeppelin.
Zeppelin LZ1.




CATEGORIAS:



Zeppelin.
História da Aerostação.
Invenções da Alemanha.
Século XX na Alemanha.


     Esta página foi editada pela última vez às 23h26min de 14 de abril de 2018.








TORRE do ZEPPELIN.



     Origem: - Wikipédia, a enciclopédia livre.



     “Foto: - A Torre do Zeppelin foi a primeira Estação Aeronáutica para dirigíveis da América do Sul, e é o único objeto do seu tipo Ainda de Pé no Mundo”.



     


     A TORRE do ZEPPELIN localiza-se no Bairro do Jiquiá, antigo "Campo do Jiquiá", na Cidade do Recife, Estado de Pernambuco, no Brasil.
     Foi a primeira Estação Aeronáutica para Dirigíveis da América do Sul, e é o Único Objeto do seu Tipo Ainda de Pé no Mundo.






HISTÓRIA.



     


     Entre 1930 e 1938 o Recife foi uma das primeiras cidades nas Américas com conexão direta (non-stop) para a Europa, especialmente para a Alemanha.
     Foi na cidade a primeira parada do Zeppelin na América depois que ele saiu da Europa.
     A Torre do Zeppelin é uma antiga Estação de Atracação dos Dirigíveis Zeppelin, que fizeram as suas viagens ao Recife a partir de 1930.
     Em 1930, o LZ 127 Graf Zeppelin fez sua primeira viagem ao Brasil, chegando à cidade do Recife, no Estado de Pernambuco, em 22 de maio.
     Em virtude da ausência de instalações adequadas no Campo dos Afonsos, na cidade do Rio de Janeiro, nesses primeiros anos de operação o Graf Zeppelin Atracava na Cidade do Recife, e seguia viagem para o Rio de Janeiro.
     As Vendas de Passagem Aéreas eram controladas pelo Sindicato Condor.
     Em 26 de dezembro de 1936, a Instalação de Atracação no Rio de Janeiro foi inaugurada, na qual além de contar com uma Torre de Atracação, trazida da Alemanha, nela foi erigido um Gigantesco Hangar, iniciando assim nesse período uma linha regular de TRANSPORTES AÉREOS que fazia a ligação entre o Rio de Janeiro e a cidade de Frankfurt, na Alemanha, com Escala no Recife.
     Em abril de 1936, o Maestro Heitor Villa-Lobos embarcou no LZ-129 Hindenburg em direção à Europa.
     Em 1938 as operações da linha foram encerradas.
     Esse Hangar ainda existe e encontra-se ainda hoje na Base Aérea de Santa Cruz.
     Dois dirigíveis vieram à Pernambuco neste período. O LZ-127 (Graf Zeppelin) realizou exatamente 252 viagens à Pernambuco como destino ou saída.
     O outro dirigível que também visitou o Recife foi LZ-129 (Hindenburg), que era maior, mas realizou menos viagens.
     Nos anos 1980, a Torre do Zeppelin sofreu uma restaurada.






SITUAÇÃO ATUAL.



     “Foto: - O Graf Zeppelin sobrevoando o Recife na década de 1930”.



     


     A Torre, em 2013, foi restaurada pelo artista plástico e restaurador Jobson Figueiredo, juntamente com os Paióis da Segunda Guerra que se encontram no Parque Jiquiá.
     Esta restauração deixou a Torre com suas características originais.
     É atualmente a única Torre de Atracação de Dirigíveis Zeppelin no Mundo, preservada em sua estrutura original.

     



Observações do escriba:


     1ª - Na Wikipédia estão disponíveis apenas seis referências sobre a TORRE do ZEPPELIN.
     
     2ª – O HANGAR do ZEPPELIN ainda existe nas proximidades da base aérea de Santa Cruz na cidade do Rio de Janeiro.
     
     3ª – Nas proximidades do Hangar existe um enorme APARELHO em forma de um GLOBO no qual eram armazenadas enormes quantidades de HIDROGÊNIO.
     
     4ª – Portanto, para esclarecimento dos leitores, os primeiros ZEPPELINS tinham como COMBUSTÍVEL o gás HIDROGÊNIO.
     
     5ª – Nosso propósito é associar a evolução dos diferentes tipos de TRANSPORTES, os diversificados tipos de COMBUSTÍVEIS e os variados efeitos sobre o MEIO AMBIENTE (ECOLOGIA), e, seus efeitos na minha, na sua, enfim, na nossa SAÚDE. Saúde Física, Mental, Espiritual e do BOLSO. Escrevendo bonito: - SAÚDE BIO-PSICO-SOCIAL-ESPIRITUAL-ECONÔMICA.
     
     6ª – Assisti a alguns vídeos na INTERNET sobre os ZEPPELINS.
   
     7ª – Por exemplo: - O ZEPPELIN NT dos Estados Unidos. O combustível dele é o GÁS HÉLIO. Ele transporta poucos TRIPULANTES e poucos PASSAGEIROS, faz pouco barulho e aparenta ser menos poluente.
     
     8ª – Sua DESCOLAGEM é completamente diferente dos aviões convencionais, da mesma forma que sua ATERRISSAGEM. VER para crer e CRER para ver. Viu? Voou? Muito obrigado.
 



CATEGORIAS:



História do Recife.

Monumentos do Recife.


     Esta página foi editada pela última vez às 00h17min de 16 de maio de 2018.
     
         
     
     


     Falamos muito de BALÃO. Não quero saber mais de BALÃO. Não escreverei mais nada sobre BALÃO. O próximo mês de junho é o mês das FESTAS JUNINAS. Como estou um pouco cansado, vou ouvir uma MÚSICA JUNINA.



     












@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW
################################################################################################################################################################################################################################################################################################################################################













O BALÃO tá SUBINDO ou “SONHO de PAPEL” – De Carlos Braga e Alberto Ribeiro.




E o BALÃO vai SUBINDO, vem caindo a garoa.
O CÉU é tão LINDO e a noite é tão BOA.
São João, São João!
Acende a FOGUEIRA no meu CORAÇÃO!
E o BALÃO vai SUBINDO, vem caindo a garoa.
O CÉU é tão LINDO e a noite é tão BOA.
São João, São João!
Acende a FOGUEIRA no meu CORAÇÃO!


SONHO de papel a girar na IMENSIDÃO.
Soltei em seu LOUVOR, um SONHO MULTICOR.
Oh, meu São João!


E o BALÃO vai SUBINDO, vem caindo a garoa.
O CÉU é tão LINDO e a noite é tão BOA.
São João, São João!
Acende a FOGUEIRA no meu CORAÇÃO!
E o BALÃO vai SUBINDO, vem caindo a garoa.
O CÉU é tão LINDO e a noite é tão BOA.
São João, São João!
Acende a FOGUEIRA no meu CORAÇÃO!



Meu BALÃO AZUL foi SUBINDO DEVAGAR.
O VENTO que SOPROU meu SONHO CARREGOU.
Não vai mais voltar!


E o BALÃO vai SUBINDO, vem caindo a garoa.
O CÉU é tão LINDO e a noite é tão BOA.
São João, São João!
Acende a FOGUEIRA no meu CORAÇÃO!
E o BALÃO vai SUBINDO, vem caindo a garoa.
O CÉU é tão LINDO e a noite é tão BOA.
São João, São João!
Acende a FOGUEIRA no meu CORAÇÃO!


     

     

     Pois é... Aprendi a não cumprir promessas com os POLÍTICOS LADRÕES de vários partidos. Principalmente com os PETRALHAS!




     

     A luta contra a debilitante POLIOMIELITE (paralisia infantil) continua, e a luta a favor da inofensiva AUTO-HEMOTERAPIA, também continua.
      Se DEUS nos permitir voltaremos outro dia ou a qualquer momento. Boa leitura, boa saúde, pensamentos positivos e BOM DIA.
     ARACAJU, capital do Estado de SERGIPE, localizado no BRASIL, Ex-PAÍS dos fumantes de CIGARROS e futuro “PAÍS dos MACONHEIROS”. Quinta-feira, 17 de maio de 2018.




                   
            Jorge Martins Cardoso – Médico – CREMESE – 573.




     Fontes: (1) – INTERNET. (2) – Wikipédia.  (3) – Lembranças Boas da Adolescência. (4) – OUTRAS FONTES.

jorge martins
Enviado por jorge martins em 17/05/2018
Código do texto: T6339025
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
jorge martins
Aracaju - Sergipe - Brasil, 68 anos
731 textos (31056 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/07/18 08:00)
jorge martins

Site do Escritor