Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                             CPMF um imposto para manter mordomias

     Hoje a pauta politica do Brasil são dois temas; um a especulação do terceiro mandato " um golpe a Constituição Brasileira pela ânsia do poder" o segundo tema é a aprovação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira ( CPMF).

     Pois bem, a história da CPMF é algo que vale a pena reviver. Ela foi criada no governo de Itamar Franco - que na ocasião tinha FHC como ministro da fazenda -  para aumentar os recursos da área da Saúde. Um imposto provisório como o próprio nome diz. Porém, este imposto foi a salvação da pátria como imposto arrecadador - muito dinheiro e uma maneira simples de fiscalização. E assim, os governos não quiseram e não querem abrir mão, nem o anterior, nem do atual.

     É importante ressaltar que quando o atual governo era oposição foi um fiel combatente quanto a este imposto, foram muitos e muitos embates entre situação e oposição. E desta forma, todas as vezes que era necessário sua aprovação para a continuidade dela (CPMF) era motivos de grandes polêmicas. A situaçâo com o discurso de imposto necessário e que a oposição apenas fazia politicagem em não querer aprová-la

     O que vemos é que o dinheiro da CPMF não foi para a Saúde, serviu apenas como mais uma fonte de arrecadação de impostos usado para manter as despesas do governo. A CPMF foi totalmente desvirtuada de seu fundamento. Enfim, mais dinheiro, mais gastos, mais despesas. Agora resta uma indagação: se o fundamento inicial foi desvirtuado, a CPMF perdeu o sentido de existir, pois o que era para melhorar a saúde virou mais uma fonte de gasto do governo.

     O governo justifica que a CPMF não mexe com os pobres, porém é necessário dizer que toda economia passa pelos bancos e assim, tudo que é movimentado financeiramente é descontado a CPMF, isto certamente influencia nos custo de toda produção brasileira. Desta forma todos pagam este imposto tantos os ricos quanto os pobres. Se o pobre não paga na movimentação bancária, paga no custo dos produtos.

     Esta semana 27/11/2007 em entrevista no Jornal da Band (Teve Bandeirantes), perguntado à Lula sobre não aprovação da CPMF pelo senado ele disse que a não aprovação é apenas uma questão politica, pois, os senadores estão indo contra o Brasil, dizendo que será menos dinheiro para o Bolsa Família, para a Assistência Social e para a Saúde. Nesta sua fala ele confirma a total desvirtuação da criação da CPMF.

     Finalizando, ainda que seja uma questão politica a não aprovação da CPMF ela se faz necessário porque extingue um imposto que perdeu sua função e segundo porque obriga o governo a reduzir suas despesas para suprir outras necessidades mencionadas por Lula.

     Não tem duvidas que há muito que se enxugar no governo como a redução de ministérios e tantas outros gastos desnecessário que garante os recursos que não virão da CPMF. Enfim, o governo precisa aprender administrar o país com os absurdos de impostos que já existem, sem a necessidade de criar ainda mais impostos para manter suas mordomias 

Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 28/11/2007
Reeditado em 28/11/2007
Código do texto: T756634
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 52 anos
5354 textos (1256346 leituras)
5 e-livros (11995 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 03:58)
Ataíde Lemos

Site do Escritor