Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
Poeta Agostinho
Russas - Ceará - Brasil, 65 anos
1168 textos (14153 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 02:33)
Poeta Agostinho

Textos do autor
Perfil

Antonio Agostinho nasceu a Nasci a 17 de maio de 1954, em Russas. aos 2 anos de idade Antonio perdeu a mãe: Donatila de Santiago Lima, filha de Maria Celi Felícia de Oliveira. Seu pai, João Agostinho de Santiago Neto, casou-se a segunda vez, ficando o poeta assim sem pai também. O menino Antonio passou a ser criado por tres tias paternas: Marica Rosa de Santiago, Josefa rosa de Santiago e Ana Rosa de Santiago. O poeta criou-se em Malhadinha dos dosi aos trinta e um anos de idade. Debaixo do solarengo do seu avô paterno, Antonio Agostinho aprendeu as primeiras letrascom sua tia Marica Rosa de Santiago. Naqule lar ingente havia muito livro do seu avô, que gostava de ler bastante. Ali, o menino Antonio conheceu muitos romances famosos. Leu Machado de Assis, José de Alencar, Júlio Ribeiro, Júlio Verne e leu também grande cordelistas como: Leandro gomes de barros, Francisco das chagas batista e outros grandes poetas. Antonio leu também Olavo Bilac, Raimundo Corrêa, Cruz e Souza e o seu ídolo Augusto dos Anjos. Antonio é um autodidata esforçado que passa despercebidodiante da ignorancia de um povo que pouco lê e que não entende o sentido literário. A sua própria terra nunca lhe deu um emprego, nem de varrer a rua. Aos vinte anos Antonio começou a cantar repente com algusncantadores pobres de idéia e de cultura. Quando o poeta foi pra viola, já sabia o que era a poesia.Antonio aprendeu muito novo a discernir o verso da poesia.Com quatorze anos já escrevia soneto com a métrica do decassílabo sáfico. Com trinta anos conheceu a jovem Vilma Soares de Lima com casou-se sendo ela mais nova dez anos. Desse casamento veio uma filha que tem o nome de Lígia Soares de Lima. O poeta russano foi sempre uma figura desprezada pelo sua gente mais próxima. Nuncsa o vate Antonio Agostinho perdeu tempo com tolice, como perde a maioria das pessoas. Com 57 anos, já sofrendo muito da vista o poeta continua lendo muito e escrevendo textos sublimes. Faz sonetos, poemas, motes, artigos e crônicas.


Última atualização em 21/11/19 02:33