Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre a autora
lumah
Barra Velha - Santa Catarina - Brasil
1501 textos (32125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/01/21 07:39)
lumah

Textos do autor
Perfil
 
Gaúcha de nascimento e formação, catarinense por opção.
Desde a infância, gosto de ler e escrever, onde já fazia pequenos versos e textos. 
Atualmente aposentada, ocupo meu tempo livre de forma agradável, lendo e fazendo meus ensaios poéticos.
Professora da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul, aposentada, nas disciplinas de Matemática e Química nas Escolas de Segundo Grau.  Formada em Ciências e Matemática   na Universidade de Passo Fundo (UPF).
 Tem três filhos: dois homens e uma mulher. Dois casados e um solteiro. Sete  netos. Viúva há seis anos e meio.
Escreve no Recanto das Letras,  por inspiração e prazer, nos versos e textos coloca sua alma sonhadora.  Hoje, livre das atividades profissionais, filhos adultos, procura usar meu tempo livre de forma aprazivel e criativa, exercitando sua mente, libertando emoções e sentimentos.
Na Internet, possui um blog, que é mais um espaço cultural:
http://meusregistrosepostagens.blogspot.com/
Em novembro de 2019, participou do Livro  PALAVRAS,  Antologia da AJEB  ( Associação dos Jornalistas e Escritores do Brasil), com duas poesias, lançado na Feira do Livro, de Porto Alegre. (RS)

£umah ( Codinome no Recanto)

abreviatura do nome  Luiza M Manfredi.

( A letrinha h para diferenciar de outra autora com o mesmo codinome.)


E-mail para contato:   lupm63@hotmaill.com

.*.*.*.*.*


===========

 Pensamentos de escritores !
 
Acordei hoje com tal nostalgia de ser feliz. Eu nunca fui livre na minha vida inteira. Por dentro eu sempre me persegui. Eu me tornei intolerável para mim mesma. Vivo numa dualidade dilacerante. Eu tenho uma aparente liberdade mas estou presa dentro de mim.
Clarice Lispector
 
Lembro-me do passado, não com melancolia ou saudade, mas com a sabedoria da maturidade que me faz projetar no presente aquilo que, sendo belo, não se perdeu.
Lya Luft


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Fernando Pessoa


 


Última atualização em 23/01/21 07:39