Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inverno - Donzela do Gelo



Querida Gaveta Falante,

Minhas provisões para o inverno acabaram, e o fantasma que me segue exige vingança. Minha alma torturada, minhas crenças desabam, estou frágil como criança.

Quem sabe uma alma possa me cuidar? Essa minha alma imatura e frágil que vive a se apavorar?

O Rei está morto! Quem matou o rei? Diga-me! Antes que a loucura me mate.

O que farei do que fizeram de mim? Serei ou não?

Talvez dormir seja melhor. A espada pesa na bainha, como irei sacá-la? Chegou minha hora e não poderei vacilar, me sinto um camelão na frente do espelho. Que cor deverei assumir? Se não me decidir, talvez seja melhor sumir.



Donzela do Gelo
Enviado por Donzela do Gelo em 16/04/2018
Código do texto: T6310371
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Donzela do Gelo
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 48 anos
57 textos (1029 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/18 17:36)
Donzela do Gelo