Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Intervalos - Donzela do Gelo


Querida Gaveta Falante,

Você alguma vez na sua vida já "guardou lobos" em sua gaveta? Antes de ser sua dona, alguém já desenhou algum lobo para que você guardasse? Já os ouviu? Já os viu?

Estou no meio de uma matilha de lobos, e todos são ruivos. Mas há algo nos uivos que emitem, eles insuflam minha alma. Como algum sangue de guerreiro ancestral. Sem mente, minha mão aperta a empunhadura e num movimento rápido e harmônico, minha lança voa pela mata escura. Da morte ela é a Sacerdotisa.

O Aço reluz e me hipnotiza, e quase perco a consciência na batalha. Numa unidade, sou três. A Donzela, minha espada e minha inimiga. Na suprema pressão não mente o segredo o zen.

A batalha termina com dois corpos no chão. O meu corpo está entre eles, e os lobos, aos uivos me abençoam. Rujo como um leão! Com a minha vida a vitória. E neste sentido último, o fim da história.
Donzela do Gelo
Enviado por Donzela do Gelo em 16/04/2018
Código do texto: T6310389
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Donzela do Gelo
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 48 anos
55 textos (990 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/07/18 01:20)
Donzela do Gelo