Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O leão herbívoro

Na pequena Sales/SP, cidadezinha do interior, era costume queimar a cana-de-açúcar para facilitar a colheita, não existiam máquinas. Tal prática provocava incêndios nas matas, e muitos incêndios eram de propósito para aumentar a área cultivável, o lucro; e assim várias espécies animais entraram em extinção. Era triste ver os corpos queimados dos animais, e na mata devastada permaneceram apenas aves, répteis, macacos, e antas que eram caçadas pelos leões mais jovens.

O líder dos leões tinha um aspecto estranho, sua cor era cinza devido às cinzas das queimadas; era desprovido suas presas, e para não morrer de fome, passou a alimentar-se também de cana-de-açúcar. Andava calmamente, e todos pensavam que ele era um búfalo. Não metia medo em ninguém, exceto nos usineiros que viam nele uma ameaça, o testemunho vivo da devastação. Até que certo dia deixou a mata e migrou para o canavial, e as vezes visitava a praça matriz onde todos o viam como búfalo.

Alguns usineiros falavam em matar o velho leão. Outros em levá-lo para a floresta. Porém, matar o leão poderia ser muito perigoso, atrairia organizações de defesa dos animais; mas leva-lo de volta à floresta atrapalharia os planos de novas derrubadas.

Eis que alguém teve uma brilhante ideia: já que todos pensam que este velho leão é um búfalo, já que ele aprendeu a se alimentar de cana-de-açúcar,  então podemos ensiná-lo a comer capim e colocá-lo junto aos búfalos, e assim nos livraremos dele para sempre.

E assim foi feito. O plano deu certo: o velho leão foi levado para uma fazenda de búfalos, aprendeu a comer capim, e viveu junto aos búfalos feliz para sempre. Até sua morte!

Muitos anos se passaram. A situação da floresta em Sales/SP só piorou. Os leões mais jovens também aprenderam a comer cana-de-açúcar...

Agora os professores salenses estão diante do dilema:  levarão os leões jovens para a floresta ou os ensinarão a comer capim?


Visite: www.sales.sp.gov.br
Donizete de Castilho
Enviado por Donizete de Castilho em 11/03/2007
Reeditado em 19/11/2017
Código do texto: T408645
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Donizete de Castilho
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 59 anos
37 textos (1732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 09:29)
Donizete de Castilho