Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Mercador

Era uma vez um mercador, trabalhava com um fornecedor fixo.
O fornecedor sempre procurava oferecer, melhores preços e prazos. Procurava respeitar sempre a prazo de entrega e não baixar a qualidade do produto, apesar do mercador não ser um dos melhores pagadores, ou ainda um dos clientes que comprasse mais.
Um dia o mercador decidiu que queria variar de fornecedor e procurou outro, sem, no entanto deixar totalmente o fornecedor 1.
Para o fornecedor 2, ele disse que o fornecedor 1, não o satisfazia mais e que só ficou comprando com ele tanto tempo por amizade ou mesmo para ajudá-lo. E, por isto preferia que as negociações posteriores ficassem em sigilo, para não haver nenhuma interferência do fornecedor 1.
O tempo passou e o fornecedor 2 percebeu que as coisas eram um pouco diferentes do que lhe foram expostas. Percebeu que na realidade o mercador nunca se desligara realmente de seu primeiro fornecedor e que as dividas com este contraída, seriam por muito tempo antes que pudessem ser verdadeiramente quitadas.
O fornecedor 2 decidiu não fornecer mais a este cliente.
O mercador, sem hesitar voltou ao fornecedor1 que sempre estivera ali, pronto a atendê-lo e retomaram as negociações.
Então o mercador, decidiu variar de fornecedor novamente.
Começou a negociar com o fornecedor3, e a este também pediu sigilo sobre as negociações, explicando-lhe que tivera dois fornecedores anteriores, onde o primeiro ele somente negociou tanto tempo por amizade e para ajudá-lo, e o Segundo ele deixou de negociar, pois não conseguiram chegar a um consenso de negociação.
O mercador, sempre buscara que, seus fornecedores, tivessem referencias suas, por pessoas próximas o que garantiria que sua reputação ficasse intacta. Por outro lado, o fornecedor1, sempre deixara claro sobre suas negociações e por isto muitas vezes era mal visto, por manter um cliente inadimplente.
Moral da historia:
A mesma historia pode ter varias versões, e, nem por isto deixa de ser verdadeiras.
Cabe ao sábio ouvir, ponderar e avaliar
Resta ao tolo acreditar sem questionar
Se deixar cegar e ludibriar.
Aquele que se mostra muito perfeito,
Esconde sua essência por medo de não ser aceito
Aquele que se expõe constantemente
Choca, assusta por assumir o que vive e sente.
Cigana Ro
Enviado por Cigana Ro em 07/09/2007
Código do texto: T642362
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cigana Ro
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 51 anos
535 textos (15296 leituras)
10 e-livros (430 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 01:30)
Cigana Ro