Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A BAIANA - Cap IV

                                       A BAIANA

                                           IV

Chegados a Tucano, da viagem a Salvador, Josy não se cansou de contar tudo o que mais a impressionou, aos familiares e às amigas.
Mas a praia, sobretudo a praia, foi o que mais a marcou.
No fim-de-semana a seguir, os namorados foram convidados para a festa de anos da Otília. A pequena Otília, prima de Josy, fazia 9 anos.
Foi aceite o convite. Algum nervosismo tomava conta de Josy, porque nesse dia ela teria de apresentar o Francisco, aos pais, tios e outros familiares. Até aí, essa oportunidade ainda não tinha surgido.
Josy achou por bem comprar roupa e para isso convidou Francisco para ajudar a escolher e sobretudo, porque queria comprar de acordo com o gosto dele.
Tomaram o onibus até ao centro da cidade de Tucano. Percorreram a pé uma pequena distância, entraram no Shopping e dirigiram-se à loja Benetton.
Ela experimentou várias roupas, todas bonitas, acabando por escolher uns Jeans e uma blusa a condizer, em estilo jovem e informal.
Francisco fez a surpresa e pagou.
Saíram e foram lanchar ao Bar Juventude, ocupando um lugar na esplanada, onde da última vez foram vistos pelo Romeu.
Estavam a lanchar e eis que sai de dentro a Elaine, filha do Dr. Jesualdo e futura colega da Faculdade de Medicina da Bahia, e que vendo ali Francisco o interpelou acerca das matrículas. Elaine não sabia que Francisco namorava a filha da Sr.ª Gertrudes, de modo que se mostrou muito simpática para com o futuro colega de estudo e profissão. Josy é que não gostou de ver tanta simpatia e após a despedida da Elaine se mostrou muito triste e incomodada, de tal modo que naquela tarde não voltou a ser a mesma Josy de sempre, alegre, bem disposta e faladora.
Francisco, que nada tinha a ver com a simpatia dispensada pela Elaine, tentou explicar que ela procedeu desse jeito por ser uma moça de esmerada educação e que Josy deveria estar feliz por ver que o seu namorado era respeitado.
Com este argumento, Francisco desmontou provisoriamente a má impressão que pairava em Josy, antevendo da parte desta cenas de ciúme que futuramente poderão aumentar à medida que a relação com Elaine também aumentar durante a estadia em Salvador.
Francisco terá de ser muito cuidadoso nas suas relações. Deu para perceber que Josy vive apaixonadamente a relação e que tudo nela é motivo de ciúme.
Terminado o lanche, seguiram os dois a pé para casa, de mão dada. Francisco aproveitou para voltar a falar de Elaine e para lhe reforçar o amor que por ela (Josy) sente. Elaine na vida dele só conta como amiga e futura colega de faculdade, nada mais.
Perante estas convincentes palavras, Josy estendeu o braço direito sobre o pescoço de Francisco, puxou-o até si e deu-lhe um beijo.
  A boa disposição voltou a reinar e o passado recente foi esquecido.
Hoje, Sábado às 16.00 horas da tarde, vai disputar-se o jogo de futebol entre as equipas do Tucano e do Euclides da Cunha, na categoria de Juniores. Jogo muito publicitado e de grande rivalidade, o qual irá decidir o campeão regional na categoria. O jogo disputa-se no campo do Tucano e espera-se grande assistência.
Na equipa do Tucano joga o Romeu, como centro avante, o seu melhor jogador, e que já despertou a atenção de grandes equipas como o Cruzeiro, São Paulo e o Santos.
Um carro percorre as ruas de Tucano a apelar a que os Tucanenses vão assistir ao jogo mais importante da época. A mobilização é geral e os adeptos levam bandeiras, cachecóis e gaitas para fazer barulho a incitar os jovens jogadores à vitória. Do conjunto de adeptos também fazem parte os namorados Josy-Francisco, os quais se foram sentar num local sossegado e sós para poderem acompanhar o jogo com atenção. Chegaram 30 minutos antes do jogo começar. Vieram nas calmas, saboreando sorvetes com sabor a morango ela e ele sabor a baunilha. Quando em vez trocavam de sorvetes.
Entretanto os jogadores de ambas as equipas saem dos balneários para os habituais exercícios físicos. Na equipa de Tucano não se vê Romeu. Perguntava-se entre os adeptos o que terá acontecido para o seu melhor jogador não estar presente em jogo tão importante. Muitas opiniões eram forjadas na hora pelos adeptos. Haveria que aceitar as escolhas do técnico. Ele melhor que ninguém saberia porque Romeu não jogaria de início. Jogo importante. O Euclides tem mais dois pontos de avanço para o Tucano. O Tucano para se sagrar campeão tem de ganhar obrigatoriamente.  É anunciada a equipa do Tucano e o nome de Romeu não consta nos jogadores que vão iniciar o jogo. Faz parte da lista de suplentes.
Inicia-se o jogo e o Euclides impõe-se e empurra o Tucano para a defesa, que este resguarda com galhardia e à custa de boas paradas do seu goleiro. Foi um sufoco os primeiros 25 minutos, até que o Tucano incitado pela torcida equilibra o jogo. Terminou a primeira parte com igualdade a 0-0.
As equipas regressam ao balneário. No campo ficam os jogadores suplentes a fazerem remates à baliza. Romeu está neste lote de jogadores e a dada altura repara na presença dos namorados já seus conhecidos a ver o jogo.
 Disse para ele mesmo: Logo hoje que eles vieram é que eu não jogo. Quem me dera entrar e fazer golo para dedicar àquela menina que me rejeitou.
Inicia-se a segunda parte e Romeu continua de fora.
O Euclides mostra vontade em ganhar e cai em cima do Tucano e aos 15 minutos da segunda parte faz golo. Foi um balde de água fria para a torcida do Tucano. Agora tudo está mais difícil. O técnico do Tucano aposta definitivamente em Romeu. A sua entrada causa aplauso geral. Novas expectativas regressam ao jogo. O Euclides, timidamente passa a defender mais atrás e numa jogada rápida do Tucano, o seu jogador Carlitos faz golo de belo efeito aos 35 minutos.
Alegria geral. Os namorados nossos conhecidos, também aplaudiram com entusiasmo o golo do empate.
Reinicia-se o jogo e o Tucano tem 10 minutos para poder ser campeão. Este resultado agrada ao Euclides, com ele sagra-se campeão. A torcida puxa pela equipa do Tucano. A esperança está em Romeu. Mas o Euclides também sabe que não pode perder. As duas equipas agigantam-se e o Euclides quase faz golo, com a bola a embater no poste. O Zagueiro Néne, do Tucano entrega a bola a Romeu à entrada do meio campo, este corre com ela 20 metros, finta 3 adversários e à saída do goleiro faz forte remate e a bola entra na baliza do Euclides. Foi golo monumental.
Romeu festeja exuberantemente o golo e vai à linha lateral dedicar o golo à sua ex-namorada Josy.
Quem não gostou foi Francisco. Toda a torcida reparou no gesto de Romeu e os olhares caíram todos nele.
Pouco depois o árbitro dá o jogo por terminado, com vitória do Tucano por 2-1, e assim pôde sagrar-se campeão regional na categoria de juniores.
Feito histórico para o Tucano que a sua torcida festejou noite dentro.
Noite que se viria a tornar de pesadelo para Francisco.
Josy percebeu que Francisco não ficou feliz com a vitória do Tucano conseguida daquela maneira. Procurou tranquiliza-lo e reafirmar-lhe amor eterno. Explicou-lhe que Romeu é passado e que aquele gesto dele, é só dele e que ela não tem nada a ver com isso. Que o esqueceu desde aquele momento em que Francisco se havia declarado. Perante estas palavras tão afirmativas e convincentes, Francisco abraçou Josy, apertou-a ao seu peito e deixou cair uma lágrima de felicidade.
Povo Lusitano
Enviado por Povo Lusitano em 20/09/2007
Código do texto: T660877

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Povo Lusitano
Portugal, 62 anos
311 textos (24343 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 23:05)
Povo Lusitano