Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ASSUNTOS PENDENTES





Já há muito tempo, queria escrever sobre coisas que se encontravam esquecidas dentro do contexto de meus pensamentos, porém eu sempre adiava e com isso tudo ficava como uma vontade insatisfeita.

O passado, ainda bem recente, indicava a totalidade do que poderia falar e evidenciar de acordo com os desejos e sentimentos, que ficavam sempre relegados diante de interesses e necessidade que se antepunham, perante a minha própria sobrevivência dentro do mundo  onde eu vivo.

Os ideais de igualdade ficavam apenas como anseios e desejos que ficariam insatisfeitos e irrealizados.

As pessoas que se apresentavam diante de mim todos os dias pareciam ser os algozes de minha vontade, desejos e anseios. Com isso sabia que eu deveria protelar e adiar. O tempo passa a ser o grande carrasco, quando eu tento justificar minhas próprias franquezas diante dos anseios que sempre ficam contidos.

A triste realidade sempre se antepõe diante de minha vontade que se acovarda com medo de enfrentar meus próprios demônios e fantasmas.
Os grandes projetos ou obras ficaram parados em virtude da falta de respaldo financeiro.

A solidariedade fica esquecida, ela seria a solução para todos os problemas da humanidade. Em raras vezes eu ousei desafiar as minhas próprias fraquezas em conseqüências das fraquezas alheias.

Vi diversas vezes diante de mim a corrida do tempo e as coisas ficarem para traz. Em momentos que eu deveria ser ágil, fiquei parado, tentando encontrar um lugar para as desculpas que deveriam surgir como justificativa de minhas próprias falhas.

E assim, enquanto eu me debatia diante de ser e não ser, passavam diante de mim frases, pensamentos e conselhos de sábios, poetas e pensadores, onde cada um ditava sua regra de conduta e sabedoria e que eu poderia até seguir.

Eu continuava a fazer quase sempre as mesmas coisas e foi por isso que protelei minhas decisões, ficando sem conseguir a total realização de meus desejos e anseios.
E, diante de Deus e do diabo, procuro encontrar nas atitudes dos outros uma correspondência no mundo onde vivo. Procuro, com isso, ferir sem ser ferido, dizendo amar, sem, no entanto, saber o que significa amor.
As facilidades do mundo carreiam para todos os lados almas doentes e carentes que se prestam a toda sorte de mazelas que o mundo lhe impõe.

 


 02/09/03-VEM.
Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 21/02/2008
Reeditado em 09/04/2009
Código do texto: T868641

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (122098 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/03/21 08:05)
Vanderleis Maia