Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ÉTICA SUBJACENTE À PEDAGOGIA DO MESTRE

A Ética subjacente à Pedagogia do Mestre

O lapidar da alma humana é compromisso de todos os educadores; contribuir para uma existência pacífica, numa convivência responsável e harmoniosa dentro de um ecossistema reequilibrado é tarefa de homens e mulheres conscientes de sua missão na Terra. É essa missão que nos impele a trabalhar com ética, respeitar o outro na sua diferença e zelar pela integridade de todos, nesse milênio em que o ser humano procura, no fervilhar do mundo exterior, suprir o vazio do seu mundo interior.
Como educadores, devemos voltar nosso olhar para além do horizonte do pragmatismo. Enxergar a vida num âmbito maior para buscar a transcendência, é ter um compromisso mais espiritual com os nossos educandos.
Trabalhar com ética numa sala de aula é ajudar o educando a buscar sua utopia e vivê-la, porque utopia é alimento da alma humana. A ética deve permear todo o trabalho do professor. Não se concebe alguém falar em ética, se esse alguém não tem sua vida respaldada em valores éticos. Ética não se ensina, vive-se.
Ao fazer uma leitura reflexiva sobre alguns pontos da vida de Jesus, percebemos que o Mestre nas suas falas com os discípulos, com todos que O procuravam para ouvir Seus conselhos, empregava a Pedagogia do Amor, onde se vê cristalizada toda uma consciência ética. Jesus viveu o que pregou. Pregou o amor, a solidariedade, o respeito, a valorização da vida, a consciência crítica, a liberdade. E deixava nas entrelinhas seu repúdio à imposição, ao orgulho, à vaidade, ao egoísmo. Não impôs sua vontade, suas idéias, seus pensamentos aos homens da sua época, nem aos que viriam depois dele. Através de Parábolas, ensinava a fé, a verdade, os valores da vida, sem impor sua crença. Mostrava o verdadeiro sentido da vida pelo seu exemplo. Quem quisesse que O seguisse. E muitos homens O seguiram.
O educador de hoje não pode ser diferente do grande educador que foi Jesus Cristo. Diferente na condição de dar amor, ser solidário, respeitar o outro. A questão ética é uma questão de viver a alteridade, de construir a vida, administrar responsavelmente o desabrochar das idéias, observar a prática da justiça, dar amor incondicional.
Ética e Educação, então, devem colocar o educador a serviço da vida, da sua essência, da construção do homem e da conquista da sua liberdade, com limites.
O homem e a mulher vivem no mundo, nesse universo imenso. Dele, eles têm retirado tudo para sua subsistência. E têm feito isso irresponsavelmente, sem pensar nas gerações futuras. A questão que colocamos para uma reflexão é esta: Onde estão os valores que homens e mulheres viram nas escolas?  Em seus lares? Onde ficou o cuidado com a Mãe-Terra? O cuidar do mundo é uma questão ética. Não se pode cuidar somente do ser vivente, sem cuidar do seu habitat. Ou se cuida de todos, ou o cuidado apenas de uns representará a morte de outros. É essa a cultura de morte a que o homem está subjugado.
Em todos os quadrantes do universo vê-se essa cultura de morte, simbolizada pelo descaso, desrespeito ao ecossistema que traz a todos nós a indignação. Cuidar das pessoas, das plantas e de todos os animais é cuidar da Vida. O homem é cidadão do mundo e é preciso resgatar essa cidadania em termos planetários. Faz-se necessária a busca da unidade.
E a Ética? O que a Ética tem a ver com tudo isso? A Ética vem responder à finalidade intrínseca do ser humano: ser feliz!
Não é isso que pregava Jesus? E isso é possível ao homem realizar. O impossível Jesus realizou e realiza todos os dias na nossa vida.
Viver em plenitude nesse Planeta poderá ser um sonho, uma utopia... mas o homem e a mulher não podem fechar-se no seu mundo tão pequeno! É preciso ir atrás de algo maior, buscar a transcendência, a mística da vida, através de ações que melhorem seu existir e o existir do outro.
No mundo pós-moderno ressentimos que a educação tenha mais um caráter pragmático e menos um caráter espiritual. O educador desse Novo Milênio, de formação ética, de caráter equilibrado deve se envolver menos com a matéria que o homem medíocre busca e preparar mais a alma. O homem e a mulher do mundo pós-moderno são guiados pela influência da mídia que aliena, avilta o caráter e transforma o amor, sentimento belo, em desejo.
Esse é o grande desafio que nós educadores temos pela frente: tornarmo-nos gente para trabalhar com gente. Isso é viver, é construir a vida dentro de padrões éticos, com visão de alteridade perante o outro
Mena
Enviado por Mena em 04/02/2008
Reeditado em 04/02/2008
Código do texto: T846165

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mena
Brumado - Bahia - Brasil
539 textos (117540 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 22:30)
Mena