Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOVO DIA DO ANO

  Vestido com cores alvas e serenas, um novo dia, um novo ano, se descortina em meio a tantas comemorações saudando a sua tão esperada chegada.
  Percebo que é vindo o momento de uma renovação; pois os sinais de um novo tempo não tardam a se fazer presente pela imensidão dos céus.
  Por todos os lados vemos mensagens de bem-aventurança, mensagens que nos faz celebrar a possibilidade da consumação de um renovo espiritual.
  Esse ano imaculado que se inicia, esse ano de tantas promessas (e que nos faz pensar em começos, recomeços e nas tomadas de decisões), se apresenta com elegância; vem adornado como uma dama de branco e colares reluzentes, uma dama exalando pelos ares doces fragrâncias das renovadas aspirações e dos mais límpidos sonhos.
  O que pode ser mais aprazível do que sentir durante os últimos instantes da madrugada os nossos sonhos entoando uma melodiosa canção em nosso íntimo?
  O sol do porvir que surge no horizonte de um novo dia, irradia novas possibilidades, novas lutas, novas expectativas e novos projetos de vida. Uma clareira de luz aparece na escuridão de nosso ser, nos tingindo de cores de esperança e de alegria.
  E mesmo que no decorrer da vida tenhamos que enfrentar os velhos problemas de sempre e as mesmas dificuldades, não fazemos outra coisa senão manter resplandecente o mesmo candeeiro com a sua chama tremulante, que é, ao mesmo tempo, intrépida o suficiente para nos fazer perseverar na estrada sinuosa da vida.
  É sempre a chama da vontade de viver aquela que nos faz erguer nossas cabeças e gritar o nosso amor, bem como a nossa paixão pela vida.
  Que nunca evanesça de nosso candeeiro existencial essa chama, ainda que as adversidades tentem impedir o voo de nossos mais belos sonhos!
Alessandro Nogueira
Enviado por Alessandro Nogueira em 02/01/2018
Reeditado em 01/01/2019
Código do texto: T6214950
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alessandro Nogueira
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 35 anos
746 textos (32229 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 10:28)
Alessandro Nogueira