Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O APAGAR DAS LUZES

Estou voltando aos velhos hábitos,
Ruins e bons ao mesmo tempo,
Tenho a fé abalada, a esperança petrificada,
Os sonhos desfeitos junto aos meus defeitos,

De ter sonhado muito e sempre em vão.
Anda a faltar-me vontade de viver,
Tornando as madrugadas pesadelos reais,

Onde meu pensamento recusa o remédio,
Para aliviar o tédio depressivo em mim,
Quero descansar sem mascarar essa tristeza,
Que anuncia a cada dia o meu fi
m.
Com o vento sempre em oposição,
Fecho meu coração a sete chaves,
Fugindo das meias verdades,
E da desilusão que tanto vem me afastando,
De tudo aquilo que achava ser importante.
Nada tem sentido e com o orgulho ferido,
Afasto-me de tudo que possa me machucar,
E até mesmo mascarar mais uma decepção.
Estou morrendo e já não acredito no infinito,
Nem em anjos, ou demônios aflitos,
Céu ou inferno, pois já vivi tudo isso.
Creio apenas no apagar das luzes,
Finalmente livre desta tortura,
Da roda da vida que nunca parece girar,
Creio agora na eternidade de um adormecer...
Sem lembranças... e infinitamente vazio.

22/02/2016
Sonia Ferraz
Enviado por Sonia Ferraz em 22/02/2016
Reeditado em 18/04/2016
Código do texto: T5551079
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia Ferraz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 64 anos
673 textos (38538 leituras)
33 áudios (5910 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 15:48)
Sonia Ferraz