Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minhas Noites!



Por mais que sejam quentes,
só o meu corpo sente,
pois na alma e no coração
sinto frio, sinto o gelo
da minha intensa solidão!

Uma solidão tão profunda
que dói congelando o meu peito!
É uma dor que só ele pode sentir,
e, sofre ao perceber que de nada
nunca me serviram  e nem me servem as noites,
se eu sempre tive e tenho tanto amor pra dar,
e, em todas as noites do meu viver,
amor pleno, de fato, eu nunca pude ter!

E, num solitário monólogo
com as minhas noites emudecidas,
num discurso de lágrimas,
falo sozinha com a vida!

É o epílogo de apenas
mais um sozinho adormecer!
É a súplica de que mais uma noite termine,
pois de nada ela me servirá
se nunca tive e não tenho ninguém
para comigo adormecer,
e. os meus sonhos sonhar !


 
MARIA SOCORRO
Enviado por MARIA SOCORRO em 23/11/2012
Código do texto: T4000746
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Socorro Teixeira de Castro ( Florzinha)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MARIA SOCORRO
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 67 anos
4144 textos (1304363 leituras)
5 e-livros (3436 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/19 05:52)
MARIA SOCORRO