ANTES DA PRIMEIRA PEDRA...

Rasgo minhas vestes

Arranco do peito o coração

Quero liberdade para versejar

Sem qualquer intenção

Que não seja o simples falar

Dizer de meus sonhos e desejos

Deixar voar a criação...

Falar de minhas dores!...

Cantar meus amores...

Concretizar o sentimento!...

Amenizar esta angústia

Que se faz presente

Na imperiosa vontade de gritar

Não importa quantos me ouçam!...

Importa é eu saber que gritei...

Sejam rimas incorretas!...

Ou versos tortos!...

Faço com paixão desenfreada

Quero um espaço que seja meu

Não busco louros!...

As glorias deixo aos poetas...

Respeite-se minha individualidade

O direito de ser minha esta loucura

Tão minha quanto o que escrevo

Sou o que transpareço!...

Em verdades,

Carinho e emoção...

Sou um ser que é sentimento

De uma sensibilidade anormal

Diferenciada na humildade

De quem não se intitula

Mais do que “ser humana...”

Antes da primeira pedra

Veja, sinta meu coração...

Não pré-julgue

Nem aponte intenções que não tenho...

Santo André

SP-BR

28.04.2005

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 29/04/2005
Reeditado em 29/04/2005
Código do texto: T13713
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.