VIDAS EM CENA...

Cerram-se as cortinas!...

Não há aplausos...

Ninguém pede bis

Neste palco da vida

Apenas nós dois!...

Em cena o último ato

O fim de um grande amor!...

Olhares apagados

Corações machucados

Almas doloridas

Tantas são as magoas!...

Onde erramos?

Sabemos apenas

Que não há mais emoção

O desejo não mais existe

Perdeu-se o amor!...

Tudo chegou ao fim...

Não há mais o compartilhar

A felicidade foi-se embora

Morreram os sonhos

Nada mais nos resta

Apenas o gosto amargo da desilusão

Um final inesperado!...

Um último ato indesejado,

Mas que afinal chegou...

Sem que percebêssemos tudo acabou

Apagam-se as luzes...

Agora não há nova encenação

A peça chegou ao seu final

Tudo acabou!...

Iremos por caminhos separados

Em busca de novas vivências

Novas experiências

Uma nova peça a ser encenada

Um outro teatro...

Nosso amor chegou ao fim

Cerram-se as cortinas

Trancam-se as portas

É o irremediável!...

No palco jogado pelo chão

Resto do que fomos...

Santo André

SP-BR

18.01.2005

http://www.saladepoetas.eti.br/carmen/fim/fim.htm

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 30/04/2005
Código do texto: T13879
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.