SANTO ANDRÉ DE JOÃO RAMALHO...

Chegastes sem passado

Luzitano!...

Deportado ou aventureiro

Para aqui fazer história

Com a força do desbravador

Aporta em São Vicente

Século XVI, meados de l500

Para adentrar o planalto paulista

Uma região abandonada

Mata virgem de perigos mil

Vens para organizar

Conquistar o índio feroz

Amigo de Tibiriçá!...

Teu nome é historia!...

João Ramalho,

(fundador de Santo André)

Assenta o aldeamento...

“da Borda do Campo” o batizastes

Valente foi andreense o primeiro

Por tantos ataques de índios e aventureiros

Efêmera, da Borda do Campo

Sobreviveu apenas por sete anos

Por três séculos ficou em sono profundo

Ressurgindo tal qual Fênix

Voltando para brilhar para o mundo

Destaque de um vasto parque industrial

“Célula mater” de seis outras cidades

Que ao teu redor foram nascendo

Em teus braços acolhestes o colonizador

Mais tarde o migrante nordestino

E a todos destes oportunidades.

Quatrocentos e cinqüenta e dois anos

Oito de abril teu povo comemora tua historia

Santo André uma entre milhares

Cidade progressista

Para gloria do teu fundador!...

Para orgulho de tua gente!...

Guardas em teu seio

Um futuro promissor a frente

Desenvolvimento cultura

Tecnologia industrial de ponta

Tuas grandes reservas naturais

Serás sempre, espelho desta nação!

Orgulho para tuas gerações...

Santo André que tão carinhosamente me recebestes

Aqui assentei minhas raízes, formando família

Berço dos meus filhos, de coração, cidadãos andreenses!

Homenageio-te no teu dia, com orgulho por fazer parte do teu povo...

Hoje em um milhão de habitantes...

Salve!... Salve!... Santo André...

Salve!... Salve!... Povo andreense...

Santo André

SP-BR

08.04.2005

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 24/05/2005
Código do texto: T19470
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.