CAMINHANDO SOBRE MINHA DOR...(QUASE!...)

Sinto frio!...

Um gelo na alma

Que me corta a carne...

Enuviando a razão

Deixando-me quase sem forças!...

Nesta escuridão polar

Não sei que rumo seguir

Estou perdida!...

Meu mundo desmoronou...

Levaste quase tudo quanto eu tinha

Deixaste dor e tristeza

Em troca de um grande amor

Dedicação incondicional

Uma entrega total de corpo e alma!.

Foste sem querer saber quanto machucavas

Numa egoísta forma de ser...

Destruídos meus sonhos, minhas ilusões,

Ainda choro tua ausência...

Quisera abrigar-me em teus braços

Sentir o calor do teu corpo no meu...

Aquecer meus lábios nos teus

Encontrar o caminho por teus olhos

Tanto ainda te amo!...

Quase vencida vou me debatendo

Contra meus próprios sentimentos

Os desejos que afloram!...

A tristeza que sopra qual vento dos pólos

Faz minha solidão mais e mais dolorida

Levaste quase tudo!...

Só não levaste minha fome de viver...

Luto!... Uma luta solitária

Contra meus próprios desejos

Sei do amor e da dor que deixaste,

Mas sei que hei de conseguir!...

Um dia irei acordar olhando a luz do sol...

Deitarei na grama

Para em seus raios me aquecer do frio

Nesse dia terei vencido!...

Serei vitoriosa!...

Já não estarás mais aqui...

Não serás mais parte do meu eu

Terei enfim te esquecido.

Livre, seguirei novos rumos,

Nos braços de outro amor serei feliz!...

Por maior que seja a dor,

O importante é não deixar morrer a esperança,

O desejo de vencer...

Santo André

SP-BR

11.06.2005

Veja o lindo presente de PEQUENINA POESIA

adorei, deixe teu recadinho que responderei com carinho...

http://www.pequeninapoesias.com.br/amigos2/quemquerumcoracao.htm

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 26/06/2005
Código do texto: T28070
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.