Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RIO


                                           RIO


                  Rio, que em tuas águas crias vidas,
                  Presencias situações de toda a sorte,
                  Aos mais ousados convidas
                  A um doce mergulho pra morte.

                  Tens lado bom, mas também perigosidade,
                  Alimentas margens, dás de beber
                  A tanta gente, produzes electricidade
                  E a tantos pescadores … de comer.

                  Dás também de beber ao passarinhos,
                  Inspiras o melodioso canto ao rouxinol
                  Que nas tuas margens faz seus ninhos.
                  És tantas vezes espelho da lua ou do sol

                  E ainda espreitas parezinhos de namorados
                  Que nas tuas margens, buscam amor
                  Por entre beijos e corpos entrelaçados,
                  Despejando todo o seu fulgor.

                  Sempre sem cansar ou descansar,
                  Renovas tuas forças ou energia.
                  Aos rochedos sabes abraçar,
                  É assim toda a noite ou todo o dia.

                  Também aprendeste a amar
                  E viajas em busca de carinho,
                  Percorres teu leito até ao mar,
                  Para um abraço ou beijinho.

                  Não rio de ti rio, não…
                  Tenho por ti encanto.
                  Presto-te consideração
                  Por isso, este poema que te canto.
Povo Lusitano
Enviado por Povo Lusitano em 24/10/2007
Código do texto: T708372

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Povo Lusitano
Portugal, 62 anos
311 textos (24350 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 20:37)
Povo Lusitano