Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR: O ANTÍDOTO


O desamor suscita a amargura
Fonte que gera rancor
Espada que abre feridas
Doença que fere e espalha

Fel que alimenta o ódio
Pedra que esmiúça sonhos
Martelo que endurece corações
Foice que degola a afeição

Animosidade que tolhe iniciativas
Grilhões que aprisiona sonhos
Aguilhões que fere a alma
E gera mal pensamentos

Frente fria a congelar emoções
Fardo pesado, bagagem incomoda
Mal cheiro que causa repulsa
Fruto estragado que espalha rejeição

O amor é antídoto para todos esses males

Espalhe esta notícia
Divulgue esta vacina
Vamos fazer uma grande campanha
Individual, municipal, estadual, nacional e mundial
Venham! Venham todos!
Venham tomar a vacina do amor.

Já estás vacinado?
Paulo Cezar Santos
Enviado por Paulo Cezar Santos em 24/11/2007
Código do texto: T751150

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Cezar Santos
Aracaju - Sergipe - Brasil, 60 anos
109 textos (13688 leituras)
2 e-livros (70 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:40)
Paulo Cezar Santos