Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Solidão Dói!
 
Como a dor da solidão dói!
Dói tanto, que o peito corrói
e o coração não se contém
em segurar as lágrimas e o pranto
que se espalham pelo além!
É como se o coração quisesse parar,
sufocar na dor da saudade
de alguém que já se foi ,
e, que hoje sem ele, te sentes ninguém!
Ah, solidão, tu sempre rimaste com saudade;
essa dor que a alma invade
nos trazendo dor e infelicidade!
Saudade e solidão, pra mim,
vocês são sinônimos
que nos provocam um vazio sem fim!
Não tem meios termos,
é uma estrada, um caminho ermo!
Queria muito que me dissesses
por que insistes em existir???
Por que não tomas outro rumo,
e segues por um caminho bem distante de mim???
Sei que bem me conheces,
e, que sabes, que não rimas comigo.
Que eu jamais te procuraria
como apoio ou como abrigo
Meu coração e minha alma só rimam com amor,
só se sintonizam com a paz e com a calma!
Afasta-te de mim solidão
e deixa seguir em paz o meu coração!
Meu caminho e minha vida agora,
mesmo que com o coração
triste, vazio, sozinho e incompleto,
não te aceita nem te quer por perto

Florzinha
JP-PB, 13 de março de 2016
MARIA SOCORRO
Enviado por MARIA SOCORRO em 16/03/2016
Reeditado em 26/03/2016
Código do texto: T5575701
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Socorro Teixeira de Castro ( Florzinha)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MARIA SOCORRO
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 67 anos
4144 textos (1298096 leituras)
5 e-livros (3434 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/19 12:15)
MARIA SOCORRO